100 melhores livros de todos os tempos

0 Flares 0 Flares ×

Vamos para mais um projeto de leitura. Até parece que eu não canso, né? Estou animada em fazer mais um projeto porque nesse também há livros que não são romances. A Revista Bula publicou uma relação dos considerados 100 melhores livros de todos os tempos. Essa relação foi feita com muito critério. Vejam o método utilizado pela revista:

“Para se chegar ao resultado fizemos uma compilação de 15 listas publicadas por jornais, revistas e sites especializados em listas, mercado editorial e livros. O objetivo da pesquisa era identificar, baseado nestas listas, quais eram os 100 melhores livros da história. Algumas das listas pesquisadas incluíam apenas romances, outras — livros não ficcionais. Algumas traziam apenas obras do século 20, outras — obras seminais, formadoras da cultural ocidental. Após a seleção das listas, criamos uma base de dados para que todos os livros fossem pontuados igualmente independentemente do gênero ou período em que foi escrito. Nos casos de empate — e foram muitos — desempatamos atribuindo o valor mais alto ao livro que obteve o maior número de resultados no Google, numa consulta por autor e título. 

Participaram do levantamento as publicações: “The New York Times”, “Amazon”, “Le Monde”, “The New York Public Library”, “BBC”, “The Guardian”, “Modern Library”, “Time”, “Newsweek”, “Telegraph”, “Lists Of Bests”, “Wikipedia”, “Folha de S. Paulo”, “Revista Época”, “Revista Bravo”.”

Assim, muitas obras citadas também estão na relação da Revista Bravo. No vídeo abaixo, falo dos livros que tenho e não estão na relação da Bravo.

Abaixo está a atualização conjunta desse projeto e do outro da Revista Bravo!, onde eu falo de três leituras (Ilíada, de Homero; Odisseia, de Homero; Os três mosqueteiros, de Alexandre Dumas), além disso, apresento novas aquisições para o projeto. Veja o vídeo:

Na atualização abaixo, comento as leituras de  O príncipe (Maquiavel); A revolução dos bichos (George Orwell) e Rei Lear (Shakespeare). Além disso, apresento as novas aquisições do projeto. Confiram!

A atualização a seguir trata de: Dom Quixote, de Cervantes; Eneida, de Virgílio; Mrs. Dalloway, de Virgínia Woolf; Ficções, de Borges; Otelo, de Shakespeare. Mostro também mostro as novas aquisições para o projeto.

A atualização abaixo trata de: O Leopardo, de Lampedusa; Hamlet, de William Shakespeare; Reparação, de Ian McEwan; Madame Bovary, de Gustave Flaubert; O som e a fúria, de William Faulkner.

 A atualização abaixo trata de: Frankestein, de Mary Shelley; Laranja mecânica, de Anthony Burges; A invenção de Moral, de Adolfo Bioy Casares.

Segue a relação dos 100 livros com links para os quais já fiz resenha neste blog. É uma lista-mosaico, com uma legenda que identifica os livros como:

  • Já li
  • Tenho, mas ainda não li
  • Não li e não tenho
  • (*) Título em comum com a relação da Revista Bravo! (se você não sabe do que estou falando, veja este post)
  1. Dom Quixote, Miguel de Cervantes, 1605 (*) (ver resenha aqui)
  2. Guerra e Paz, Liev Tolstói, 1869 (*)
  3. A Montanha Mágica, Thomas Mann, 1924
  4. Ulisses, James Joyce, 1922 (*)
  5. Cem Anos de Solidão, Gabriel García Márquez, 1967 (*)
  6.  A Divina Comédia, Dante Alighieri, 1321 (*)  (ver resenha aqui, aqui e aqui)
  7. Em Busca do Tempo Perdido, Marcel Proust, 1913 (*)
  8. O Som e a Fúria, William Faulkner, 1929 (*) (ver resenha aqui)
  9. O Homem sem Qualidades, Robert Musil, 1930-1943 (*)
  10.  O Processo, Franz Kafka, 1925 (*) (ver resenha aqui)
  11. Crime e Castigo, Fiódor Dostoiévski, 1866 (*)
  12.  Anna Kariênina, Liev Tolstói, 1877 (*)
  13. Édipo Rei, Sófocles, 427 a.c. (*)
  14. 1984, George Orwell, 1949 (*) (ver resenha aqui)
  15. O Castelo, Franz Kafka, 1926
  16. Ilíada e Odisseia, Homero, século 8 a.c. (*) (ver resenha Ilíada aqui e Odisseia aqui)
  17. A Vida e as Opiniões do Cavalheiro Tristram Shandy, Laurence Sterne, 1759 (*)
  18. Doutor Fausto, Thomas Mann, 1947 (*)
  19. Lolita, Vladimir Nabókov, 1955 (*)
  20. Enquanto Agonizo, William Faulkner, 1930
  21. A Morte de Virgílio, Hermann Broch, 1945 (*)
  22. Os Lusíadas, Luís de Camões, 1572 (*)
  23. O Homem Invisível, Ralph Ellison, 1952
  24. Hamlet, William Shakespeare, 1603 (*)
  25. Finnegans Wake, James Joyce, 1939 (*)
  26. Rumo ao Farol, Virginia Woolf, 1927
  27. Grande Sertão: Veredas, Guimarães Rosa, 1956
  28. Pedro Páramo, Juan Rulfo, 1955 (*)
  29. As Três Irmãs, Anton Tchekhov, 1901 (*)
  30. Orgulho e Preconceito, Jane Austen, 1813 (*)
  31. O Leopardo, Tomaso di Lampedusa, 1958 (*) (ver resenha aqui)
  32. Pais e Filhos, de Ivan Turguêniev, 1862 (*)
  33. Contos da Cantuária, Geoffrey Chaucer, século 15
  34. As Viagens de Gulliver, Jonathan Swift, 1726 (*)  (ver resenha aqui)
  35. Middlemarch, George Eliot, 1874
  36. O Apanhador no Campo de Centeio, J. D. Salinger, 1951 (*)
  37. O Lobo da Estepe, Herman Hesse, 1927 (*)
  38. O Grande Gatsby, Scott Fitzgerald, 1925 (*)
  39. O Mestre e Margarida, Mikhail Bulgákov, 1940
  40. As Vinhas da Ira, John Steinbeck, 1939 (*)
  41. Memórias de Adriano, Marguerite Yourcenar, 1951 (*)
  42. Paralelo 42, John dos Passos, 1930
  43. Admirável Mundo Novo, Aldous Huxley, 1932 (*) (ver resenha aqui)
  44. As Asas da Pomba, Henry James, 1902
  45. O Jogo da Amarelinha, Julio Cortázar, 1963 (*)
  46. A Náusea, Jean-Paul Sartre, 1938 (*)
  47. A Peste, Albert Camus, 1947
  48. Folhas de Relva, Walt Whitman, 1855 (*)
  49. Memorial do Convento, José Saramago, 1982
  50. A Invenção de Morel, Adolfo Bioy Casares, 1940 (ver resenha aqui)
  51. O Tambor, Günter Grass, 1959
  52. Retrato do Artista quando Jovem, James Joyce, 1917
  53. José e Seus Irmãos, Thomas Mann, 1933-1943
  54. Doutor Jivago, Boris Pasternak, 1957
  55. A Cidade e as Serras, Eça de Queirós, 1901 (ver resenha aqui)
  56. O Estrangeiro, Albert Camus, 1942 (*)
  57. Otelo, William Shakespeare, 1622 (*) (ver resenha aqui)
  58. O Príncipe, Nicolau Maquiavel, 1532 (ver resenha aqui)
  59. O Amante de Lady Chatterley, D.H. Lawrence, 1928
  60. Os Cantos, Ezra Pound, 1948 (*)
  61. A Consciência de Zeno, Italo Svevo, 1923 (*)
  62. On The Road, Jack Kerouac, 1957 (*)
  63. O Senhor dos Anéis, J.R.R. Tolkien, 1954
  64. A Terra Desolada, T. S. Eliot, 1922 (*)
  65. A Origem das Espécies, Charles Darwin, 1859
  66. A Laranja Mecânica, Anthony Burgess, 1962 (ver resenha aqui)
  67. Luz em Agosto, William Faulkner, 1932
  68. O Coração das Trevas, Joseph Conrad, 1902 (*) (ver resenha aqui)
  69. Madame Bovary, Gustave Flaubert, 1856 (*) (ver resenha aqui)
  70. O Paraíso Perdido, John Milton, 1667 (*)
  71. Rei Lear, William Shakespeare, 1608 (ver resenha aqui)
  72. Por Quem os Sinos Dobram, Ernest Hemingway, 1940
  73. Eneida, Virgílio, 19 a.c. (*) (ver resenha aqui)
  74. Matadouro 5, Kurt Vonnegut, 1969
  75. A Sangue Frio, Truman Capote, 1965
  76. Histórias, Heródoto, 440 a.c.
  77. Moby Dick, de Herman Melville, 1851 (*)
  78. Mrs. Dalloway, Virgínia Woolf, 1925 (*) (ver resenha aqui)
  79. Lord Jim, Joseph Conrad, 1900
  80. Ardil 22, Joseph Heller, 1961
  81. A Amada, Toni Morrison, 1987
  82. O Capital, Karl Marx, 1867
  83. As Aventuras de Huckleberry Finn, Mark Twain, 1885 (*)
  84. A Revolução dos Bichos, George Orwell, 1945 (ver resenha aqui)
  85. Ficções, Jorge Luis Borges, 1944 (*) 
  86. Frankenstein, Mary Shelley, 1818 (ver resenha aqui)
  87. O Sol Também se Levanta, Ernest Hemingway, 1926 (ver resenha aqui)
  88. Corre, Coelho, John Updike, 1960
  89. O Vermelho e o Negro, Stendhal, 1830 (*) (ver resenha aqui)
  90. O Complexo de Portnoy, Philip Roth, 1969 (*)
  91. Os Três Mosqueteiros, Alexandre Dumas, 1844 (*) (ver resenha aqui)
  92. A Interpretação dos Sonhos, Sigmund Freud, 1900
  93. Trópico de Câncer, Henry Miller, 1934 (*)
  94. Pergunte ao Pó, John Fante, 1939
  95. Reparação, Ian McEwan, 2001 (*) (ver resenha aqui)
  96. Os Miseráveis, Victor Hugo, 1862 (*)  (ver resenha aqui)
  97. Meridiano de Sangue, Cormac McCarthy, 2008
  98. Sonetos, William Shakespeare, 1609
  99. Desonra, J. M. Coetzee, 1999 (*)
  100. O Deserto dos Tártaros, Dino Buzzati, 1940 (*)

DSC_0058

De três a cinco novas leituras farei um vídeo de atualização e publicarei todos aqui, neste post, que ficará em destaque no blog. 

Viaje na leitura, já que a vida real é insuficiente!

Muito +

Veja outros projetos de leitura