50 coisas para fazer em São Paulo

0 Flares 0 Flares ×

Para uma pessoa considerar que conhece bem São Paulo, não necessita somente de ter desenvolvido um conhecimento geográfico do espaço e de ter traçado um perfil do paulistano. É necessário bem mais. É preciso experienciar São Paulo. Abaixo, segue a relação de algumas atividades que nos colocam em contato com o caráter multifacetado, multicultural e caleidoscópico de São Paulo. É apenas a minha lista (e sem ordem de preferência porque não gosto de ranquear nada); cada um faria uma lista diferente, pois os gostos são diversos. Assim como São Paulo.

1. Assistir a uma ópera no Teatro Municipal 

DSC_0241

Sei que você pode não gostar de ópera, então assista a um concerto ou a uma apresentação de balé. O importante é que você conheça a acústica e a arquitetura do Teatro Municipal de São Paulo, uma construção que ajuda a contar a história da cidade. Fiz um post específico sobre esse espaço incrível, confiram?

+ Conhecer São Paulo: Teatro Municipal

2. Conhecer o Museu do Futebol

DSC_0927

Não haveria outro país mais adequado para ter um museu do futebol; não haveria espaço mais adequado para esse museu do que um estádio de futebol. A paixão dos brasileiros por esse esporte é apresentada num ótimo acervo interativo. Fiz um post só para esse museu.

+ Conhecer São Paulo: Museu do Futebol

3. Jantar num dos terraços do centro da cidade 

Acreditem em mim: o centro de São Paulo tem bons restaurantes de onde podemos apreciar um bom cardápio e uma boa vista. O mais famoso deles (e o mais caro também) é o Terraço Itália, mas recentemente foi inaugurado o Esther Rooftop, restaurante francês de Olivier Anquier, na Praça da República. Essa é uma ótima opção. Fui até lá e fiz post específico, mostrando a comida e a vista.

+ Comer em São Paulo: Esther Rooftop

4. Ver São Paulo das alturas

Poluição à parte, há vistas maravilhosas a partir de topos de prédios em São Paulo. Edifício Martinelli, Edifício Matarazzo, Edifício Copan, Terraço Itália, Edifício do Banespa etc. Fui em alguns deles e  fiz um post específico mostrando várias imagens. Vejam:

+ São Paulo nas alturas: as melhores vistas da cidade

5. Curtir os concertos matinais no Museu da Casa Brasileira 

Museu da Casa Brasileira

Além do acervo sobre mobiliário e de um jardim/quintal incrível, o Museu da Casa Brasileira oferece gratuitamente aos domingos um espetáculo musical, um concerto, na maior parte das vezes. Falei mais desse espaço em post específico.

+ Conhecer São Paulo: Museu da Casa Brasileira

6. Assistir ao canto gregoriano e comer as guloseimas do Mosteiro São Bento 

Todos os dias às 7h da manhã, no Mosteiro São Bento temos uma palhinha de canto gregoriano, situação em que os monges entram com incenso e se acomodam em seus lugares. Na missa das 10h aos domingos você terá mais de canto gregoriano, diria que é a versão integral do que ouvimos durante a semana. Não se esqueça de comer as guloseimas preparadas pelo Mosteiro e vendidas lá mesmo.

7. Curtir a programação do Mirante 9 de Julho

Esse Mirante é um resgate de parte da história de São Paulo do início do século XIX. É um espaço que estava abandonado e foi recuperado retomando o circuito de atividades artísticas em torno do MASP. Veja o post específico sobre o espaço.

+ Conhecer São Paulo: Mirante 9 de Julho

8. Ir ao Bar Brahma 

Além ficar numa das esquinas mais conhecidas de São Paulo (Avenida Ipiranga e Avenida São João), tão bem cantada por Caetano Veloso, desde 1948 o Bar Brahma é um dos espaços mais tradicionais da cidade. É um dos bares preferidos do público paulistano porque reúne tradição, música boa e ambiente agradável.

9. Encantar-se com a Paróquia Nossa Senhora do Brasil

Essa é uma das igrejas mais bonitas que já via na vida! Ela é disputadíssima para casamento dentre os burgueses e tradicionais ricos de São Paulo. Você pode até não se casar lá, mas vá visitá-la, pois vale a pena. Já fiz post sobre ela, e minhas imagens não fazem jus à beleza que vi, mas…

+ Conhecer São Paulo: Paróquia Nossa Senhora do Brasil

10. Apreciar as obras de arte do MASP 

Como eu sou #lokadomuseu sou suspeita para falar, mas acho que, gostando ou não de arte, conhecer o MASP faz parte de um turismo obrigatório por São Paulo. É um daqueles lugares que ajudam a contar a história da cidade, sabe? 

11. Apreciar a arte pública e a arte urbana

Todos sabemos que São Paulo é muito grande e tem muito trânsito. É possível que a combinação dessas duas coisas faça com que a arte de rua ou a arte pública não seja notada. Isso é uma pena. Há quem não goste de grafite, mas SP está repleta de obras de Brecheret, Di Cavalcanti, Portinari, Tomie Ohtake, dentre outros, basta não ter vista cansada e prestar atenção. Já fiz posts com roteiros para ver arte pública na cidade. Confiram:

+ São Paulo que vale a pena: arte pública #1

+ São Paulo que vale a pena: arte pública #2

+ São Paulo que vale a pena: arte pública #3

+ Conhecer São Paulo: Museu Aberto de Arte Urbana

12. Tomar chá da tarde na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano

Fundação Maria Luisa e Oscar Americano

Na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano há um salão de chá no estilo inglês servidos em bule de prata e xícaras de porcelana. Basta reservar um horário – e pagar, e claro! – para você se sentir transportado a um contexto inglês.

13. Conhecer o Catavento Cultural 

DSC_0213

Esse museu é incrível! Fiquei muito contente em conhecê-lo e perceber que é páreo para grandes museus de ciências que vemos pelo mundo afora. Não é à toa que é o museu mais visitado de São Paulo. 

+ Conhecer São Paulo: Catavento Cultural

14. Comida de rua: Food truck e festas de santo

Marechal Food Truck

As food truck em São Paulo viraram febre. Há quem diga que a sofisticação da comida de barraquinha é apenas um desculpa para se cobrar mais caro pela comida, pois dizem que tudo é gourmet, e os preços triplicam. Porém, é fato que podemos encontrar muita comida interessante por aí. Outra opção de comida de rua bem legal são as festas de santo, as mais tradicionais de São Paulo são as italianas, festa da Nossa Senhora da Achirupita e festa de São Gennaro, a primeira acontece nos fins de semana de agosto; a segunda, nos fins de semana de setembro.

+ Comer em São Paulo: Marechal Food Park

15. Visitar o Museu Paulista (Museu do Ipiranga)

Infelizmente esse museu está fechado para reforma há um bom tempo, embora o acervo faça falta, podemos nos contentar com o esplendoroso jardim feito aos moldes dos jardins franceses. Além do jardim, abaixo do grande monumento que fica por ali, às margens do riacho do Ipiranga há a cripta onde estão os restos mortais de Pedro I e suas duas esposas, Maria Leopoldina e Amélia. Mostrei e comentei tudo isso em post específico:

+ Conhecer São Paulo: capela imperial e cripta

16.Comer o famoso bauru do Ponto Chic

IMG_20150404_133018730[1]

Experimentei o famoso “verdadeiro bauru” do Ponto Chic. Se é verdadeiro ou não, não sei, mas sei que é diferente e muito bom. Não é feito com presunto, mas com rosbife; também leva pepino em conserva. Hummm….

+ Comer em São Paulo: Ponto Chic

17. Ir a um tradicional cinema de rua 

Cine Marabá

Na década de 1980, o centro de São Paulo era tomado de cinemas, com cartazes gigantescos e construções suntuosas, como o cine Marrocos, cine Marabá e vários outros. O cine Marabá foi inaugurado em 1944 e esteve em atividade até 2007, quando fechou. Em 2009 o Cine Marabá foi revitalizado, recuperando um pouco dos tempos áureos dos grandes cinemas das Avenidas Ipiranga e São João. Ir ao Marabá é retomar aquela época, em que as poltronas eram de veludo e estar no cinema era uma das principais atividades culturais que se podia aproveitar no centro da cidade. É nostálgico. Mas se o centro da cidade não te agradar, também há a opção do Cinesala, em Pinheiros, que funciona desde 1946.

18. Apreciar a arquitetura do Memorial da América Latina

Não apenas a arquitetura com linhas de Oscar Niemeyer é digna de apreciação, mas também a oferta cultural do espaço. O salão dos atos com o painel de Portinari é imperdível. A galeria com objetos culturais das diversas culturas da América Latina. Fiz um post específico com todos esses detalhes.

+ São Paulo que Vale a pena: Memorial da América Latina

19. Ver o pôr-do-sol na Praça Pôr-do-Sol

Acreditem em mim: há beleza natural em São Paulo. Está aí a Praça do Pôr-do-sol que não me deixa mentir. É um local ótimo para namorar e reverenciar a natureza.

20. Passear pelo bairro da Liberdade e comer doces japoneses 

Não sei o que atrai o povo ao bairro da Liberdade: produtos exóticos ou arquitetura típica. Talvez ambos. Só sei que é uma bela experiência conhecer esse bairro. Já falei dos principais pontos turísticos do bairro, da rota das igrejas com passado tenebroso em posts sobre tours pela região.

+ São Paulo que vale a pena: Liberdade – #1

+ São Paulo que vale a pena: Liberdade – #2

+ Maquiagem e cosméticos na Liberdade: onde comprar?

+ Comendo doces japoneses

+ Comer em São Paulo: Pastelaria Yoka

21. Visitar bibliotecas em parques públicos

Acho que a inspiração veio da Colômbia, de todo modo, estou adorando as bibliotecas bem legais que estão sendo inauguradas em parques de São Paulo, como o Parque da Juventude e o o Parque Vila Lobos. Veja o post que fiz sobre a Biblioteca de São Paulo, no Parque da Juventude.

+ Conhecer São Paulo: Biblioteca São Paulo

22. Explorar a Avenida Paulista

Vista da Av. Paulista (Instituto Moreira Sales)

Se você estiver com tempo, passear pela Avenida Paulista pode demorar um dia inteiro. Lá tem um pouco de tudo: centros culturais, teatro, cinema, shopping centers, feiras de artesanatos, museus, restaurantes etc., etc., etc. 

Recomendo ainda mais fortemente um domingo na Paulista, pois agora a avenida é fechada aos domingos e feriados até as 18h. Assim, temos uma rua de lazer, onde acontecem shows, performances, dança, prática de esportes, artesanato etc.

Já fiz vários posts sobre dispositivos culturais na Paulista, além de um tour por lá.

+ São Paulo que vale a pena: Avenida Paulista

+ Conhecer São Paulo: Japan House

+ Conhecer São Paulo: Instituto Moreira Sales

+ Conhecer São Paulo: Casa das Rosas

+ Conhecer São Paulo: Itaú Cultural

23. “Garimpar” pelas feiras de artesanato e de antiguidades de São Paulo 

Feira de Antiguidades do Bixiga, Feira da Praça Benedito Calixto, Feira do MASP, Feira Boliviana, Feira do Center 3, Feira da Liberdade, Feira de Antiguidade do MuBE etc. Nessas feiras tem “de um tudo”: móveis, bijus, roupas, objetos de antiguidade, artesanato, discos e muito mais. São espaços cult, por onde a classe média paulistana gosta de perambular. Fiz posts específicos sobre cada feira, mas também fiz um post-índice sobre elas, veja abaixo.

+ As feiras de artesanato e de antiguidades de São Paulo

24. Apropriar-se do espaço do Centro Cultural São Paulo

Lugar incrível! É um espaço público com várias manifestações estéticas e também um amplo espaço para não fazer nada. Se estiver por lá, aproveite para conhecer a discoteca, uma excelente coleção de vinil.

+ Conhecer São Paulo: Centro Cultural São Paulo

25. Apreciar os vitrais do Mercado Municipal

Há quem visite o Mercado Municipal de São Paulo apenas para comer o sanduíche de mortadela ou o pastel de bacalhau, nenhuma das duas opções me agrada. Por isso, aprecio a arquitetura. 

26. Conhecer os tesouros da Biblioteca Mario de Andrade 

Esse é um espaço cultural por excelência no centro da cidade. Não apenas por ser uma biblioteca, mas por ser um espaço democrático para desenvolvimento artístico e cultural a disposição de todos. É quase um centro cultural com eventos incríveis e um espaço excelente. Aprecie também a arquitetura. Fiz um post específico sobre essa biblioteca. Veja-o!

+ Conhecer São Paulo: Biblioteca Mário de Andrade

27. Experimentar pratos do Café Girondino

Destaco a torta Paola (torta de chocolate meio amargo com recheio de damasco e nozes) e o sanduíche Catedral (filé mignon, rúcula, champignon com molho de mostarda no pão francês), deliciosos vícios meus. Fiz um post sobre esse espaço e mostrando fotos dessas comidas.

+ Comer em São Paulo: Café Girondino

28. Assistir a um concerto na Sala São Paulo

Além de chique, esse é um dos espaços fechados mais bem avaliados de São Paulo. Isso se dá pela qualidade dos espetáculos e por arquitetura e infraestrutura excelentes.

+ Conhecer São Paulo: Sala São Paulo

29. Tomar um café no Coffee Lab

IMG_20150315_173026987[1]

Um fábrica de café? Uma escola de baristas? Não, é o Coffee Lab. Que lugar espetacular! Nesse espaço passamos por experiências incríveis e aprendemos muito sobre cafés. Também fiz post específico sobre ele.

+ Comer em São Paulo: Coffe Lab

Além desse café, sugiro outros sobre os quais já falei por aqui.

+ Comer em São Paulo: Original American Coffee Cake

+ Comer em São Paulo: Urbe Café

30. Assistir a um sarau na Casa das Rosas

image036_thumb.jpg

Esse lugar é muito especial. Aqui há saraus, oficinas poéticas, clube da leitura, feiras etc. O espaço é muito legal e bonito. Vejam mais detalhes no post específico.

+ Conhecer São Paulo: Casa das Rosas

31. Passear pelo Parque do Ibirapuera 

Uma área verde no médio de São Paulo, com várias opções para prática de esportes, com shows, auditório e alguns museus. Assim é esse parque. Para o Ibirapuera ficar perfeito, só precisa de uma biblioteca, como as que há no Parque da Juventude e no Parque Vila Lobos. Fiz um post sobre o Ibirapuera.

+ São Paulo que vale a pena: Parque do Ibirapuera

32. Jantar em algum restaurante da rua Avanhandava

O restaurante mais conhecido dessa rua-teteia é o tradicionalíssimo da Famiglia Mancini, que tem mais de um estabelecimento (pizzaria, restaurante…) na rua e confunde a gente. Porém, há outras opções por lá. Se não quiser comer, apenas passeei pela rua, que é uma graça.

33. Fotografar (n)o  Beco do Batman

DSC_1115

Vejam só que lugar bacana para tirar fotos. E não é apenas um bequinho, não. São becões, com cores diferentes e desenhos distintos. Vejam mais imagens no post específicos que fiz.

+ Conhecer São Paulo: Beco do Batman 

 34. Usufruir da programação do Centro Cultural Banco do Brasil

Edifício lindo e programação excelente. Resumo assim o CCBB-SP. Além de o edifício ajudar a contar a história de São Paulo (economia cafeeira), a programação cultural do centro é a melhor de São Paulo (em minha opinião, é claro!). 

+ Conhecer São Paulo: Centro Cultural Banco do Brasil

35. Aprender sobre como começou a cidade no Páteo do Colégio

O Páteo do Colégio é o lugar que marca onde começou a cidade de São Paulo com a catequização dos índios por Padre Anchieta. Além do museu, há um café onde são servidas refeições também. Café e história: combinação excelente!

+ Conhecer São Paulo: Páteo do Colégio

+ História de São Paulo: a fundação da cidade

36. Curtir a Virada Cultural

Virada Cultural

Tudo bem que a Virada Cultural em São Paulo não é mais tão boa como foi nos anos iniciais, mas mesmo assim ainda é uma oportunidade de acesso à arte e à cultura. A grande vantagem de festas na rua é a democratização.

37. Fazer visita guiada na Catedral da Sé 

Essa catedral é belíssima! Se você reparar na arquitetura, ficará hipnotizado. Além de estar no marco zero de São Paulo, essa catedral é um dos símbolos da cidade. Não perca a oportunidade de fazer uma visita guiada por lá. Eu fiz, veja-a aqui.

+ Conhecer São Paulo: Catedral da Sé

+ Conhecer São Paulo: Cripta da Sé

38. Comprar bugigangas na 25 de março

IMG_20150427_135133373_HDR[1]

É tumultuado? É. Tem “de um tudo”? Tem. É barato mesmo? É. Então você decide se vai enfrentar o desafio da muvuca ou não. Considere o que você aguenta suportar: excesso de gente ou pagar 3 ou 4 vezes mais por um produto.

+ Bijuterias na 25 de março: onde comprar?

+ Maquiagem na 25 de março: onde comprar?

+ Decoração na 25 de março: onde comprar?

+ História de São Paulo: Rua 25 de março

39. Conhecer museus de imigração

Conhecer os museus de imigração da cidade, além de nos ajudar a conhecer a cultura dos imigrantes, nos ajudar a entender a formação das diferentes regiões da cidade. Abaixo há sugestões de três deles para vocês saberem mais a respeito.

+ Conhecer São Paulo: Museu da Imigração

+ Conhecer São Paulo: Memorial da Imigração Judaica

+ Conhecer São Paulo: Museu Histórico da Imigração Japonesa

40. Apreciar arte brasileira na Pinacoteca

Não vou negar que a arquitetura da Pinacoteca é encantadora, mas não fique só na apreciação das formas concretas, não. O acervo da Pinacoteca é demais! Aqui temos muitas obras do Almeida Júnior e vários outros artistas representantes de nossas artes plásticas do final do século XIX e começo do século XX. É claro que também já fiz post específico sobre o espaço.

+ Conhecer São Paulo: Pinacoteca

41. Passar réveillon na Avenida Paulista

Reveillon na Paulista

Quem pensa que o réveillon na Paulista é superlotado, perigoso e desconfortável engana-se. É super seguro (não se pode entrar com bebida alcoólica, tem bastante policiamento) e divertido. Tudo bem que o show conseguimos ver apenas pelo telão, mas é uma experiência interessante.

42. Passear pelo bairro do Bixiga e comer numa cantina italiana

O Bixiga é um bairro bem tradicional da cidade e tem uma pluralidade incrível de restaurantes italianos. Sei que a maioria das pessoas adora massas, então basta escolher um. Foi em uma cantina lá e contei aqui:

+ Comer em São Paulo: Cantina Capuano

Se você for num domingo, ainda poderá curtir a famosa feira de antiguidades do local.

+ Conhecer São Paulo: Feira de Antiguidades do Bixiga

43. Conhecer as grandes livrarias de São Paulo 

IMG_20150318_183137252[1]

Em São Paulo há livrarias que parecem shopping centers. São espaços bem estruturados, com infraestrutura que nos possibilita passar várias horas usufruindo os espaços. Além de tudo isso, há excelentes programações culturais. Fiz um post falando das minhas favoritas. Confiram! 

+ As melhores livrarias de São Paulo

44. Comer doces na doceria portuguesa Casa Mathilde

IMG_20150127_131407073[1]

Uma doceria portuguesa bem no centro de São Paulo e com várias opções de doces, biscoitos e outros que tais.Como vocês podem perceber pela foto abaixo, eu já fui lá e andei experimentando alguns doces. 

+ Comer em São Paulo: Casa Mathilde

45. Frequentar os teatros da Praça Roosevelt

Se você quer conhecer um local descolado em São Paulo, vá à Praça Roosevelt. Além de bons bares e restaurantes e também, é claro, da praça em si, há muitos teatros pequenos, com montagens interessantes.

46. Passear pela  Região da Luz 

A Luz é um bairro privilegiado com tantos dispositivos culturais: Pinacoteca, Museu da Língua Portuguesa (ainda em reforma, mas ficará pronto em breve), Museu de Arte Sacra, Museu da Energia, Estação Pinacoteca, Sala São Paulo, Parque da Luz… Nesse bairro podemos apreciar a arquitetura predominante na São Paulo do início do século XX. Fiz vários posts sobre os dispositivos culturais da região.

+ São Paulo que vale a pena: Região da Luz – #1

+ São Paulo que vale a pena: Região da Luz – #2

+ Conhecer São Paulo: Estação da Luz

+ Conhecer São Paulo: Sala São Paulo

+ Conhecer São Paulo: Pinacoteca

+ Conhecer São Paulo: Museu da Energia

+ Conhecer São Paulo: Museu de Arte Sacra

+ Conhecer São Paulo: Vila Inglesa

+ Conhecer São Paulo: Arquivo Histórico Municipal

+ Conhecer São Paulo: Memorial da Resistência

47. “Garimpar” pelos sebos de São Paulo

Sebos são minha perdição, e os do centro da cidade são demais. Fiz um post indicando meus 5 sebos favoritos do centro de SP.

+ Top 5: sebos do centro de São Paulo

Mas também sugiro um outro bem legal: Passagem Literária da Consolação.

Está na Consolação, mas também está na Paulista. Bem na esquina desses logradouros encontramos uma passagem subterrânea que é uma deliciosa distração para a travessia. É um misto de sebo com artes gráficas. Veja o post específico.

+ Conhecer São Paulo: Passagem Literária da Consolação

48. Explorar as excelentes padarias de São Paulo

IMG_20150425_190501124[1]

Não há como negar que as padarias de São Paulo são inesquecíveis e incomparáveis. Tenho predileção especial pela Bella Paulista em razão dos sanduíches maravilhosos que já comi por lá. Já fiz específico sobre essa padaria, vejam:

+ Comer em São Paulo: Bella Paulista

 Também há outras padaria boas que recomendo fortemente:

+ Comer em São Paulo: Le Pain Quotidien

+ Comer em São Paulo: Santo Pão

49. Passer pela Galeria do Rock

IMG_20150502_155144990[1]

Um belo espaço alternativo por onde você pode passear e – quem sabe? – fazer uma tatuagem ou colocar um piercieng. Fiz um post específico sobre o local e lá você descobrirá os produtos que poderá encontrar nessa Galeria.

+ Conhecer São Paulo: Galeria do Rock

50. Curtir o carnaval de rua

Carnaval de rua

A cada ano que passa o carnaval de rua está ficando mais “incorpado”, retomando aos tempos áureos das marchinhas. A programação dos blocos de carnaval de rua já tem calendário oficial na cidade (veja a programação de 2018 aqui), essa prática torna nossa principal festa popular, um evento mais democrático.

São Paulo é isso: opção de tudo para todos.

Muito +

Veja a série O que fazer em São Paulo

Veja a série História de São Paulo

Veja a série Conhecer São Paulo

Veja a série São Paulo que Vale a Pena

Veja a série Comer em São Paulo