Foco nas Artes: A escola de Atenas (Rafael)

1 Flares 1 Flares ×

Quem acompanha este blog já sabe que viajo muito e adoro artes, museus, história, mitologia e blá, blá, blá… Com isso, meus focos de interesse enquanto viajo já estão dados. Criei essa série Foco nas Artes para reunir tudo isso, mas com ênfase em alguma obra específica.

Em minhas andanças pela Europa visitei os museus do Vaticano (relembrem aqui), e foi lá que capturei a imagem abaixo.

DSC_0676.jpg

É uma pintura de Rafael Sanzio chamada A Escola de Atenas. A imagem não está muito boa, mas foi o máximo que consegui fazer, considerando que o espaço estava lotado.

Em minhas perambulações por São Paulo, visitei o Museu do Tribunal de Justiça, conforme vocês já conferiram por aqui.

+ Conhecer São Paulo: Museu do Tribunal de Justiça

Lá, encontrei uma reprodução da obra de Rafael, primeira imagem deste post. Pois é, foi durante a visita ao museu do tribunal, especificamente quando me deparei com esse quadro, me bateu uma vontade de falar sobre o contexto representado.

Como as imagens acima não são das melhores, capturei uma na internet com melhor resolução. 

Resultado de imagem para escola de atenas

Imagem deste link

Antes de comentar as figuras representadas na imagem, vamos entender o contexto dela. A pintura se refere à Academia de Atenas, escola fundada por Platão por volta de 383 a.C. O que era estudado nessa Academia? Aparentemente, nenhuma doutrina especial, mas questões matemáticas, pois não é segredo para ninguém o quanto Platão prezava a matemática, tanto que na entrada da Academia estava escrito algo assim: “Aqui só entra quem entende de Geometria”.

Também não posso deixar de comentar as duas estátuas na parte superior da imagem. A do lado esquerdo é Apolo, deus das artes; a do lado direito, Atenas, deusa da guerra e da sabedoria.

Para ter uma overdose da mesma imagem e também para fazer referência aos sujeitos representados, vamos ver uma imagem com figuras enumeradas.

Resultado de imagem para escola de atenas

Comecemos pelas figuras principais, que estão no centro da imagem: Platão (14) e Aristóteles (15). O principal aluno de Platão foi Aristóteles, mas este não foi discípulo daquele, conforme muitos dizem. Isso porque Aristóteles elaborou conceitos e interpretações totalmente diferentes das de Platão, às vezes até antagônicos.

Platão é conhecido por sua concepção sobre o mundo das ideias (superior) e o mundo sensível (inferior). Percebam que na imagem ele segura um livro de sua autoria, Timeu (trata da especulação sobre a natureza do mundo físico e os seres humano). Reparem também que ele aponta para cima (referência ao mundo das ideias?).

Aristóteles carrega Ética a Nicômaco, livro em que seu filho (o Nicômaco) a viver e a conviver. Percebam que ele para aponta para baixo, o que pode significar que o foco de suas preocupações são as questões imanentes. 

Reparem o que disse no detalhe abaixo.

Resultado de imagem para escola de atenas

Imagem deste link

Desnecessário dizer que os pensamentos são bem diferentes, não? Por isso um não foi discípulo do outro, apenas aluno.

Vejamos agora as outras figuras representadas na pintura, em ordem numérica.

1. Zenão de Cítio ou Zenão de Eleia. Esse sujeito era especialista em elaborar paradoxos, coisa que mais confunde do que esclarece. Vejam que ele está com um menino, que segura um livro para que Epicuro, coroado com folhas de videira, possa lê-lo.

2. Epicuro. Este é bem conhecido pelo entendimento da vida como uma busca do prazer. Não confundam isso com prazer sexual apenas; ele se referia aos prazeres gerais da vida.   

3. Rafael (?). Há quem acredite que o pintor se camuflou ali, figurando entre grandes pensadores. 

4. Boécio ou Anaximandro ou Empédocle

  • Boécio. Foi um teólogo, estadista e filósofo romano que ficou conhecido por sua tradução e comentário do Isagoge, de Porfírio, um dos textos mais influentes da filosofia medieval da Europa.
  • Anaximandro. Dentre várias outras especialidades, foi um filósofo pré-socrático discípulo de Tales.
  • Empédocle. Foi um filósofo pré-socrático, criador da teoria cosmogênica dos quatro elementos (água, terra, fogo e ar).

5. Averroes. Filósofo árabe, um dos maiores conhecedores e comentadores de Aristóteles. Foi graças aos árabes que Aristóteles foi redescoberto na Europa, sobretudo  graças aos comentários de Averróis.

6. Pitágoras. Foi um grande matemático (aquele do teorema).

7. Alcibíades ou Alexandre, o Grande. Não há consenso sobre a identidade dessa figura, pode ser um ou outro.

  • Alcibíades era um general e político de Atenas. Era discípulo de Sócrates e também amante deste, conforme conferimos em O banquete, de Platão. Fiz post e vídeo sobre essa obra.

+ Resenha: O banquete (o amor ou o belo), de Platão

  • Alexandre, o Grande. Foi rei da Macedônia e conquistou um império. Aristóteles foi preceptor dele.

8. Antístenes ou Xenofonte.

  • Antístenes. Foi discípulo de Sócrates e aprendeu retórica com Górgias, também é considerado pai da filosofia cínica.
  • Xenofonte. Também foi discípulo de Sócrates e considerado o pai da história.

9. Rafael ou Hipátia ou Monalisa

  • Rafael. É possível que o próprio pintor tenha querido aparecer também. Se não for ele, é uma mulher.
  • Hipátia. Uma mulher! Foi uma filósofa neoplatonista e também matemática.
  • Monalisa. Sim, pode ser uma referência ao quadro de Leonardo da Vinci. 

10. Ésquines ou Xenofonte

  • Ésquines. Foi um político pobre ateniense que se casou com uma mulher rica. Depois disso, ficou criticando verbalmente todos os políticos de quem não gostava.
  • Xenofonte. Também foi discípulo de Sócrates e considerado o pai da história.

11. Parmênides. Filósofo grego que dizia que o que é, é e o que não é, não é.

12. Sócrates. Entre Sócrates e Platão é que há uma relação de mestre e discípulo. Quem já leu os diálogos platônicos percebe que Platão considerava Sócrates um grande mestre. Percebam que Sócrates está debatendo com jovens, uma das acusações que o condenou à morte foi a corrupção de jovens por meio das ideias que disseminava.

13. Heráclito. Filósofo pré-socrático considerado o pai da dialética. Foi ele quem disse que um homem não entra no mesmo rio duas vezes. Percebam que ele está em atitude pensativa, apoiando a cabeça no braço esquerdo. A dialética o atormenta.

16. Diógenes de Sínope. Foi um mendigo em Atenas e faz da pobreza extrema uma virtude por acreditar que esta era melhor revelada na ação e não na teoria. Com isso, combatia ferozmente o luxo e a corrupção. Percebam que na imagem ele está meio jogado nos degraus da escadaria; de modo semelhante, ele vivia nas ruas, mais especificamente num barril. 

17. Plotino. Foi um filósofo grego cuja teoria dividia o universo em quatro substâncias (hipóstases): Deus (Uno), mente (Nous), alma e matéria.

18. Euclides ou Arquimedes 

  • Euclides. Foi um matemático, discípulo de Platão, e considerado o pai da geometria.
  • Arquimedes. Foi um dos principais cientistas da Antiguidade Clássica. Foi matemático, físico, engenheiro, inventor e astrônomo.

19. Estrabão ou Zoroastro 

  • Estrabão. Foi um filósofo grego, um historiador e principalmente um geógrafo, com vasta produção nesta última área, inventariando e descrevendo povos de todas as regiões conhecidas na época.
  • Zoroastro ou Zaratustra. Foi um poeta e um profeta nascido na Pérsia, também foi fundador da primeira religião monoteísta, o Masdeísmo ou Zoroastrismo.

20. Ptolomeu.  Foi um cientista grego reconhecido por atuar em várias áreas do conhecimento: matemática, astrologia, astronomia, geografia e cartografia, óptica e teoria musical.

21. Protógenes. Foi um pintor grego rival de Apeles.

R. Rafael ou Apeles

  • Apeles. Foi um famoso pintor da Idade Antiga.
  • Rafael. É possível que o próprio pintor tenha querido expor sua figura entre os grandes.

Bem, é muita gente famosa e pensante reunida num lugar só. Somente no “plano das ideias” (só para ser platônica) isso poderia acontecer.

Muito +

Veja toda a série Foco nas Artes

Veja a série Percepção em foco