Guatavita, a Laguna e o Eldorado

0 Flares 0 Flares ×

Este post tem imagens lindas, mas é para contar uma triste história. Não se preocupem, não foi nada trágico, mas foi bem triste mesmo. 

 

 

https://www.flickr.com/photos/oquevidomundo/24509095935/in/dateposted-public/

Estava eu em Bogotá disposta a paisagens diferentes quando resolvi ir à Laguna de Guatavita.

DSC_0014

Pesquisei o meio mais fácil e barato de chegar até lá e me preparei para fazer o passeio no dia seguinte. Até aqui tudo bem, sem problemas.

DSC_1384

Quando estava na estrada, a 2h de Bogotá e quase chegando na cidade, fui informada que a Laguna estava fechada. Ódiooooo!

DSC_0013

Será que isso só acontece comigo?

DSC_0001

Não me restou mais nada a fazer do que chegar á cidade. Lá me informei sobre o que havia acontecido.

https://www.flickr.com/photos/oquevidomundo/24213559850/in/dateposted-public/

Por causa do fenômeno El Niño, o acesso à Laguna estava fechado por aquela semana, sem previsão para reabertura.

DSC_0002

Como não sou de ficar remoendo sofrimento, perambulei pela cidade e fiz essas fotos que vocês estão vendo.

DSC_1382

 Agora vejam que eu queria ter visto, mas não vi:

Imagem deste link

É ou não é para ficar com raiva? Não é só beleza, há uma lenda por trás dessa Laguna. Se quiser saber, leia os dois próximos capítulos; se não, continue após a próxima imagem.

Com certeza, em algum momento de sua vida, você já ouviu falar no Eldorado (el dorado, homem dourado), uma lenda conhecida em alguns países. Pois é, na Colômbia ela, a lenda, também tem uma versão. Na época da colonização, os espanhóis quiseram encontrar esse “índio dourado” que ouviram dizer que estaria a leste dos Andes. Mas nada se achou de concreto. Muitas lendas se conta a respeito desse homem dourado e nada se tem de concreto sobre isso, mas é fato que o lago Guatavita foi um centro cerimonial. Seja por uma lenda ou por outra, o lago era utilizado como “recipiente” de oferendas em ouro; por conta disso foi algumas vezes drenado por exploradores.  

No entanto,  perto de Guatavita, no século XIX, foi encontrada uma peça em ouro no formato de balsa com a representação do Eldorado, mas a peça se perdeu num incêndio durante a tentativa de levá-la para Bremen, pois um museu alemão a havia comprado. Semelhante à essa peça foi encontrada uma segunda, em 1969, dentro de um vaso de cerâmica. Essa peça hoje se encontra no Museu do Ouro de Bogotá, onde eu a vi, mas não pude fotografá-la em razão do excesso de gente tentando fazer o mesmo. Contudo, vejam ela aqui: 

Imagem deste link

Voltando ao que me restou, continuemos com a cidade.

DSC_1386

Guatavita é bonitinha, em estilo colonial e muito bem cuidada, porém, se esgota em menos de uma hora de bordejo.

https://www.flickr.com/photos/oquevidomundo/24213200270/in/dateposted-public/

A cidade estava totalmente sem movimento, quase deserta, o que me fez pensar que eu era o único ser no universo que não sabia que a Laguna estava fechada.

DSC_0011

Até procurei um pouco de verde e de água para ver se me aproximava um pouco do que veria se tivesse ido à Laguna.

DSC_0010 DSC_0009

Depois do bordejo fui almoçar e fazer uma selfie, quase fingindo que aquele círculo do segundo plano é o da Laguna. 

20160120_154426

E lá vai eu voltar para Bogotá, num trajeto de 2h30. Ainda bem que estava com um livro para ler. Como sempre.

Como não sou rancorosa, não é porque não vi a Laguna que não ajudarei a facilitar a vida de quem poderá vê-la. Veja o como chegar até ela.

Bula: Como chegar à Guatavita

Estando em Bogotá, chegar à catedral de sal de Guatavita é bem fácil. Você precisa tomar o ônibus B74 da Transmilenio, principal linha de ônibus da cidade, ou qualquer outro ônibus da mesma linha que vá até o Portal Norte. Chegando lá, procure as placas que indicam os intermunicipais, os micro-ônibus que vão para Guatavita ficam no final do corredor. 

Você tem algumas opções para chegar até a Laguna de Guatavita:

Opção 1: Descer em Sesquillé, uma cidade que fica antes de Guatavita, porém mais próxima à Laguna, e pegar outro transporte até a laguna.

Opção 2: Na estrada, passando de Sesquillé, descer no ponto que indica um desvio para a Laguna. A partir desse ponto são 7 km de caminhada.

Opção 3: Descer no ponto final do micro-ônibus, ou seja em Guatavita, e lá pegar um transporte para a Laguna. Logo na parada do ônibus, na praça central, já vemos uma indicação para esse passeio.

A partir do centro de Bogotá, até o Portal Norte são uns 45 minutos. O trajeto do Portal Norte até Guatavita dura 1h30 mais ou menos. A passagem da Transmilenio custa 1800 pesos (= ou – 2,30 reais). A passagem do Portal Norte até Guatavita 8000 pesos (= ou – 10,50 reais). 

Muito +

Veja os posts de Bogotá

Veja o álbum fotográfico de Guatavita

Veja todos os posts de Colômbia