História das receitas: feijoada

0 Flares 0 Flares ×

Nós, brasileiros, gostamos de pensar que a feijoada é um prato de origem brasileira. Isso é verdade, mas também não é. Vou explicar melhor.

A estória que melhor conhecemos a respeito da feijoada é aquela que conta que o prato teve origem nos costumes dos escravos africanos, pois na época da escravidão, os escravocratas comiam apenas as partes nobres do porco e se davam aos escravos as partes consideradas inferiores, como orelhas, rabos e pés. Por sua vez, os escravos se viravam como podiam com o que tinham para comer: misturavam o que havia sobrado do porco ao feijão preto, cozinhavam tudo junto e comiam essa mistura com farofa. Eis a feijoada.

Contudo, há controvérsias sobre essa origem do prato. Pelo mundo afora, há pratos semelhantes à feijoada; isso desde tempos remotos. Durante o Império Romano já havia um prato em que eram misturados vários legumes, feijão branco e carnes. Na França há o cassoulet, uma espécie de feijoada feita com feijão branco. Parece-me que na região das Astúrias, norte da Espanha, costuma-se comer uma tal de fabada, mistura de feijão branco com orelha e rabo de porco. No Oriente Médio, há o fassulha, um cozido de feijão branco com carne de carneiro.

feijoada

 Imagem deste link

É fato que misturar cereais e legumes com carne em um só prato é uma prática comum em várias culturas. Os espanhóis tem a paella; os italianos, o minestrone… e por aí vai. Mesmo no Brasil há vários outros pratos misturando esses tipos de alimento: feijão tropeiro, arroz carreteiro…

Bem, mesmo tendo ancestrais, não se pode negar que a feijoada é um prato brasileiro. Do jeito como a conhecemos hoje, ela é feita apenas aqui, no Brasil. É claro que as diversas influências não podem ser ignoradas, vamos a elas. Alguns dizem que o feijão preto veio da África, junto com os escravos; outros, que ele é oriundo da América do Sul e cultivado pelos índios guaranis, que os chamava de comanda, comaná ou cumaná. Já a farinha de mandioca, que eu pensei que era originária da África, dizem ter origem na América e foi adotada como alimento pelos africanos e europeus em geral quando vieram ao Brasil. Sei não…

Particularmente, fico com a origem dos escravos, pois embora já houvessem pratos parecidos pelo mundo afora, nenhum deles é como nossa feijoada. Além disso, a prática de misturar alimentos e cozinhá-los todos juntos deve ser muito mais ancestral, já que é uma questão de praticidade, de economia e de falta de opção mesmo. Quem cozinha sabe que quando há poucas opções, pegamos um pouco de tudo que temos e misturamos tudo.

 Para Carlos Alberto Dória, a feijoada foi utilizada como um dos signos da brasilidade pelo movimento modernista, que queria exaltar a cultura brasileira, buscando as origens de sua formação. Era uma forma de fortalecer a identidade brasileira. Já Câmara Cascudo, o folclorista, a feijoada como a conhecemos hoje (composta de feijão, carnes, hortaliças e legumes) foi invenção do século XIX por restaurantes frequentados pela elite escravocrata do Brasil. Pode ser…. por onde passa, o capital transforma, enfeita e pasteuriza as coisas.