História de São Paulo: Rua 25 de março

0 Flares 0 Flares ×

Todos os que conhecem a Rua 25 de março a associam, e também seu entorno, sabem que é uma região para compras baratas. Inclusive já fiz posts sobre o tema.

+ Bijuterias na 25 de março: onde comprar?

+ Maquiagem na 25 de março: onde comprar?

O que nem todos param para pensar é como esse espaço comercial ajuda a contar a história de São Paulo. Bora lá conhecer um pouquinho dessa história?

Sabe qual a origem do nome da rua? A primeira constituição brasileira foi outorgada no dia 25 de março de 1824. Alguém tinha imaginado isso? Eu não.

Oficialmente, apenas em 1865 a rua foi registrada com esse nome; antes disso, a rua era conhecida como Rua de Baixo. Isso porque ficava numa baixada, região da Várzea do Carmo, ao lado do rio Tamaduateí. Contudo, antes de tornar-se uma rua, o espaço era a várzea do leito do Rio Tamanduateí.

Vejam na imagem abaixo o rio Tamanduateí ao lado da Rua 25 de Março e o mosteiro de São Bento ao fundo.

Foto de e Militão Augusto de Azevedo, c.1862. (Imagem deste link)

Agora vejam a mesma paisagem colorida.

Imagem deste link

Ao vermos essas imagens, podemos nos perguntar: por que os aspectos geográficos do centro de São Paulo mudou tanto em tão pouco tempo? Havia rios que se cruzavam pelo centro afora, porém, atualmente pouco restou disso tudo.

A resposta a esta indagação é política, como não poderia deixar de ser.  No começo de 1850 houve um terrível temporal na região; como consequência, os rios Tamanduateí e Anhangabaú tiveram nível de água aumentado, provocando enchentes que destruiu dezenas de casas e vitimou algumas pessoas. Essa situação se repetiu algumas vezes. A solução política foi, tempos depois, desviar e canalizar os rios, porém, como podemos comprovar todo verão, as enchentes assolam a região até os dias atuais.

Vejam mais uma foto da Rua 25 de Março antes da canalização do Rio Tamanduateí, em 1910.

Imagem deste link

Como a Rua 25 de março e seu entorno tornou-se um centro comercial?

Quando a região ainda era bem servida de rios, havia um porto na sétima volta do Rio Tamanduateí, o Porto do Rio Tamanduateí. Como era muito comum, na região portuária havia uma praça e um mercado, a Praça do Mercado, onde eram vendidos frutas e legumes que chegavam via porto. Por esse porto também chegavam mercadorias importadas que faziam um longo percurso desde o Porto de Santos, por navio; Serra do Mar, por carroças (e depois ferrovia, Estrada de Ferro Santos-Jundaí) até o Ipiranga; do Ipiranga até o Rio Tamanduateí, por barcas até o Porto do Rio, que depois passou a se chamar Porto Geral.  

Assim, desde o século XIX, a região é conhecida como um centro comercial e grande circulação de pessoas.

Muito +

Veja a série O que fazer em São Paulo

Veja a série Comer em São Paulo

Veja a série Conhecer São Paulo

Veja a série São Paulo que vale a pena