Imigração: pontos importantes e preocupantes

0 Flares 0 Flares ×

O receio de ficar preso na imigração de alguns países sempre nos ronda. Por isso, levantei alguns pontos que considero importantes para tratar do assunto.

Validade do passaporte. Sempre escutei que antes de viajar devemos verificar se nosso passaporte precisa tem, no mínimo, seis meses de validade a partir da data de embarque. Mas recentemente recebi uma informação que não altera muito esse procedimento, mas é importante saber: desde julho/2013 o Conselho da União Europeia exige validade adicional de três meses no passaporte, a contar da data que o visitante deixará a União Europeia. A medida vale para todas as nações que são parte do Tratado de Schengen.

Vacinação. Alguns países, exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia. Já tratei desse assunto em Vacinas antes de viajar: quando tomá-las?, post em que estão todas as orientações sobre isso.

Voos com conexão. Você não pode se esquecer de que, ao fazer conexões, você passa por mais de uma imigração. Assim, você deve ficar atento, também, às exigências desses países onde não vai ficar, mas terá que parar.

Seguro saúde. Os países europeus que fazem parte do Tratado de Schengen exigem um seguro saúde internacional ou seguro viagem, com cobertura no valor mínimo de 30 mil euros. Também já tratei desse assunto em outro post (Seguro viagem: é mesmo necessário?). Penso que mesmo não sendo obrigatório o seguro viagem para ingresso em todos os países é importante fazer um. Já pensou ter um piripaque em terra alheia e não ter como ser assistido? Neste outro post falo de um site que faz cotação em várias empresas de seguro.

Comprovação de recursos financeiros. Você deverá ter como comprovar renda para se manter no país destino. Nossa declaração de imposto de renda não costuma ter valor algum para Imigração. O saldo de conta bancária só servirá se você puder comprovar o valor em conta durante os 3 meses anteriores a sua viagem. A imigração espera qeu você comprove, ao menos, 60 euros para consumo diário durante a permanência no país destino. Apresentação de cartões de créditos internacionais e de cartões travel money pré-pagos ajudam bastante.

Comprovação de hospedagem. Se você vai se hospedar em algum local comercial (hotel, hostel, pousada etc.), basta que imprima o comprovante de reserva paga. Porém, se for ficar hospedado na casa de algum amigo ou parente, é bom que você tenha uma carta-convite endereçada a você pelo anfitrião. Tratei desse assunto no post Carta-convite: já precisou de uma? 

Comprovação de retorno. Leve impressa a reserva de passagem aérea de retorno ao país. Leve também documentos que comprovam seu vínculo empregatício no Brasil. Se estiver viajando sozinho, leve documentos que comprovem seus laços familiares, como certidão de casamento.

Entrevista. Mesmo com toda documentação em ordem você poderá ser entrevistado. O que fazer? Responder o que for perguntado. Simples assim. Se você não deve nada, vai ter medo de quê? Provavelmente eles só vão querer saber se você tem emprego no Brasil, se tem bens etc. Enfim, você deverá deixar claro que não tem interesse em ficar clandestinamente no país destino, pois tem vínculos e interesses no Brasil.

Em outro post falei do Portal Consular do Itamaraty, com vários serviços para brasileiros no exterior. É sempre bom dar uma olhada nessas recomendações antes de viajar.

Mas, e se não se atentar a todos esses cuidados ou, mesmo se atentando a eles for barrado na imigração? Você estará numa fria, mas ainda assim terá alguns direitos.

Direito à informação e à comunicação. Se você for barrado na imigração, terá o direito de saber o motivo do entrave e a ligar para o Consulado Brasileiro. Mais uma vez digo: dê uma olhada no Portal Consular e já anote os telefones e endereços de interesse.

Direito a um intérprete. Esse é mais um direito à comunicação. Se você não conseguir se comunicar em inglês ou no idioma do país destino, poderá pedir um intérprete. Não é certo que toda Imigração terá um intérprete que fale português, mas deverá ter um que fale ao menos espanhol.

Direito à suprir necessidades básicas. Durante o tempo de encrenca com a Imigração, você tem direito a alimentação, água, uso de sanitário e acesso à comunicação.

Direito a ser liberado. Você poderá ficar retido no aeroporto pelo prazo máximo de 48 horas. Seus documentos não poderão ficar retidos. O máximo de coisa ruim que poderá acontecer com você, caso não esteja mal intencionado, é ser mandado de volta ao Brasil. Esse é o preço que poderá pagar se não se atentar a todos os cuidados descritos neste post.

Neste site há tudo (tudo mesmo! Até cansa a gente) que você precisa saber sobre imigração nos países europeus. Está em português.