Parada em Paris, n.1: Montmartre – parte II

0 Flares 0 Flares ×

Na primeira parte do PeP, n.1, vocês viram que eu estava procurando um museu e não o encontrei. Mas agora sim, fui ao…

Musée de la Vie Romantique

Montmartre, Paris

Esse museu é pequeno, mas muito aconchegante. Ele foi residência do pintor Ary Scheffer e local onde o artista receu várias celebridades, como Chopin, Delacroix, George Sand, Rossini, Liszt, Dickens etc.

Parte do acervo é formada por objetos de George Sand, doados por sua neta. Vejam as mechas de cabelo de George Sand.

Montmartre, Paris

No cúmulo de minha ignorância, não sabia que George Sand era pintora também. Só a conhecia como escritora, mas lá há alguns quadros dela. Também há desenhos e quadros de Delacroix. Vi uns 5 ou 6.

Gostei dessa estátua de Joana D’Arc. Depois do passeio a Rouen, sinto-me um pouco mais próxima dela.

Montmartre, Paris

No museu também há um café no jardim que é uma graça. Eu fui lá, vejam o que eu vi.

Montmartre, ParisVocês viram também no PeP, n.1, p.1 que ao procurar esse museu, me indicaram um museu onde não entrei porque estava com vergonha. Minha vergonha passou. Vejam o que eu vi no…

Museu do Erotismo

Montmartre, Paris

Bem, acho que vocês não vão ver o que eu vi. De tudo que vi acho que só cinto de castidade posso mostrar aqui. Esta foi a primeira vez que vi um cinto de castidade ao vivo. Que coisa mais estranha…

Nesse museu, há uns 6 andares com exposições, vídeos, fotos, desenhos e objetos eróticos que vieram de várias partes do mundo. A maior parte do acervo é de origem oriental (Japão, Nepal, Indonésia, China, Índia…). Também há alguns da antiguidade greco-romana e etrusca. Há informações sobre o erotismo tântrico, kama-sutra etc.

Para alguns povos orientais, a sexualidade, o frenesi sexual, era, ou ainda é, uma forma de atingir uma inteligência do divino. Fiquei imaginando o que não faziam para atingir essa inteligência… Entre os povos antigos ocidentais, o falo era uma representação não só de fertilidade, mas também de prosperidade, bem-aventurança… Era um amuleto. Vocês hão de se lembrar que no Você sabia? sobre a origem da madona também tratei desse assunto, só que a referência era Vênus/Afrodite.  

Bem, é um passeio divertido. Há objetos lúdicos, ridículos, esquisitos… Não entendi o funcionamento de algumas engenhocas, mas a visita foi interessante.

Também vimos no PeP, n.1, p.1 que o Moinho da Franguinha (Moulin de la Galette) é uma propriedade particular, onde não podemos entrar. Mas eu achei um outro Moinho da Franguinha no qual é preferível que a gente entre:

Restaurante Moulin de la Galette

Montmartre, Paris

Na verdade, esse é o Moulin Radet, mas lá funciona o restaurante Moulin de la Galette. Dá a impressão que fazem isso só para confundir os desavisados.

Rapidinhas

No Museu do Erotismo, havia uma salinha passando filme pornô dos anos 1930. Havia um velhinho assistindo ao filme sem piscar. Quando saí desse museu, tinha uma fila de velhinhos, homens e mulheres, querendo entrar. Eu entendi todas as engenhocas que vi, fiquei imaginando a expressão deles diante desses brinquedinhos.

Muito +

Veja outros posts sobre Montmartre

Veja toda a série Parada em Paris

Veja também o álbum fotográfico de Paris