Pontoise: onde viveu Pissarro

0 Flares 0 Flares ×

Gosto muito de Paris, mas adoro conhecer cidades pequenas dos arredores. Por isso fui a Pontoise, uma cidade que fica a 30km de Paris e que me surpreendeu positivamente. Não esperava muito dela, no entanto é linda e super acolhedora. Pouco antes de chegar na estação, ainda dentro do trem, vemos esta paisagem:

É uma muralha do antigo castelo de Pontoise. Eis a história resumida: no século XII, Luís VI manda construir o castelo; no mesmo século, Phillipe Auguste transforma Pontoise numa cidade. No século XIII, o rei Luís IX, que depois se tornou o São Luís, (aquele… que mandou construir a Sainte-Chapelle de Paris para receber as relíquias de Cristo) mandou construir o Hôtel Dieu e, depois de ficar muito doente, fez promessa nesse Hôtel, jurando que se se recuperasse, partiria em Cruzada. Partiu e não voltou até hoje. No século XIV, a Guerra de Cem Anos e a peste deixaram a cidade arruinada. Apenas no século XV a cidade voltou a se restabelecer.

Voltando aos tempos atuais, eis a imagem que temos ao sair da estação de trem:

França

Subindo a rua, lá em cima está o centro histórico. Como não poderia deixar de ser, no centro histórico está a catedral gótica da cidade.

Um dos motivos que me fez visitar essa cidade foi saber que Pissarro viveu aqui por 12 anos. Como esse pintor se destacou por pintar paisagens, quis entender o que havia nessa cidade para tê-lo atraído tanto. Não demorou muito para eu descobrir. Vejam algumas das paisagens de Pontoise.

França França
França
França
Clique na imagem para ampliar
França

Aqui há folhagens intensamente amarelas e intensamente vermelhas. Vejam!

Sabem aquela fortaleza que vocês viram na primeira imagem? Vejam o que funciona atualmente lá:

Museu Pissarro

Esse museu tem o nome de Pissarro apenas porque ele viveu aqui bastante tempo, mas não é um museu de obras deste pintor. O museu é bem pequeno (apenas 3 salas), ainda bem que é gratuito. Seu acervo apresenta cenas de Pontoise pintada por diferentes artistas, dentre eles Pissarro e Daubigny. Acho que o que mais valeu a pena foi a vista. Vejam!

Caminhar pela margem do rio Oise, sentido Auvers-sur-Oise, é um passeio indescritível. Muitas flores, barulho da água do rio e de pássaros, paisagens lindas como a imagem abaixo.

Olhar para esse chorão dava vontade de chorar também. Pena que essas imagens e minhas palavras não transmitem tudo o que vi. Nada substitui a experiência.

Bula: como chegar a Pontoise

É muito fácil ir até Pontoise, que é bem próxima a Paris.  Vá até a Gare Saint-Lazare e embarque num trem para Pontoise. O trajeto demora uns 40 minutos.

Para comprar o bilhete, veja a opção I do post sobre como chegar ao Palácio de Versalhes. A diferença é que em vez de pesquisar na letra “V”, de Versailles, você buscará por “P”, de Pontoise. O valor dos bilhetes, ida e volta, é de 11,30 euros.

Chegando em Pontoise, saindo da estação e andando alguns metros à direita, você encontrará um centro de informações turísticas, onde deve pegar um mapa da cidade e obter informações sobre as atrações.

Rapidinhas

Eu já sabia que Hôtel de Ville, edifício que tem em toda cidade por onde eu passo por aqui, é a prefeitura. Também tenho constatado que nas cidades pequenas sempre tem um Hôtel Dieu, estou concluindo, pois há razões em mim que me justificam, que é algo próximo à Santa Casa de Misericórdia.

Muito +

Veja o álbum fotográfico de Pontoise

Veja o post Auvers-sur-Oise: onde jaz Van Gogh

Veja o post A Giverny de Monet

Veja posts sobre cidades Arredores de Paris

Veja a série Parada em Paris