Resenha: A causa secreta (Machado de Assis)

0 Flares 0 Flares ×

 Para variar um pouco de Edgar Allan Poe, neste post vou tratar de um conto de horror de Machado de Assis. Sim, ele escreveu contos de meter medo na gente. Só depois de ler alguns contos dele entendi porque era conhecido como “o bruxo de Cosme Velho”. Vamos falar um pouco sobre…

A causa secreta, de Machado de Assis

O enredo

Garcia ficava intrigado com a presteza de seu amigo Fortunato, que sempre estava presente em momentos de grandes dificuldades passadas por pessoas conhecidas ou não. Por isso, Garcia sempre se perguntava sobre o que movia Fortunato, por que ele sempre era tão solícito? A resposta a esse questionamento está relacionada ao título do conto. Não posso revelar mais nada, não vou dar spoiler.

A narrativa

Como sempre, a maestria de Machado está muito mais na construção narrativa e na constituição das personagens do que em seus enredos, os quais, a maior parte das vezes são bem simples. Nesse conto, a história é narrada em terceira pessoa por um narrador não personagem que relata a amizade de Garcia e Fortunato. Acompanhamos bem a história, ficamos estarrecidos com o episódio do rato (não entrarei em detalhes) e chegamos ao final do conto, quando, no último parágrafo há uma mudança no foco narrativo, o que nos faz sentir mais medo ainda dessa história, da vida, das pessoas. Machado é genial!

Minhas impressões e expressões

Nunca escondi que Machado de Assis é um dos meus escritores prediletos, se não o predileto. Contar histórias como ele conta é para poucos, não apenas no âmbito nacional, no internacional também. Nesse conto ele revela uma faceta do caráter humano que nos faz arrepiar. Vou parar de falar/teclar, vejam o conto integral aqui.

DSC_1704

Viaje na leitura, já que a vida real é insuficiente!

Muito +

Veja outras resenhas de textos de Machado de Assis

Veja outras resenhas de literatura brasileira

2 Comentários

Comments are closed.