Resenha: Discurso da servidão voluntária (Étienne de la Boétie)

0 Flares 0 Flares ×

 França, região de Bordeaux, século XVI, o jovem Étienne de la Boétie, amigo de Montaigne, com apenas 18 anos faz um ensaio impactante:

Discurso da servidão voluntária, de Étienne de la Boétie

O enredo

La Boétie discorre sobre o hábito servil que muitas pessoas têm de seguir os tiranos. Seu discurso versa sobre a injustificada facilidade com que muita gente se submete a regimes autocráticos. O curioso é que o autor não foca no tirano, mas no subserviente. Já que as vantagens que levam o tirano a agir como age são óbvias (vontade de poder e defesa de seus próprios interesses), qual a vantagem do subserviente agir como age? 

A narrativa

 O texto é escrito de modo bem intimista, como se o autor estivesse fazendo conjecturas, ponderações em voz alta.

Minhas impressões e expressões

Esse livro é muito bom, nos faz pensar sobre nossa maneira irrefletida de agir e de nos acostumarmos a uma condição indigna sem nenhuma razão justificável. Confira no vídeo abaixo minhas impressões e expressões sobre o texto.

Viagem na leitura, já que a vida real é insuficiente!