Resenha: Do amor e outros demônios (Gabriel García Márquez)

0 Flares 0 Flares ×

 Já não era sem tempo de trazer a vocês resenha de uma obra de Gabo. Vamos a ela:

Do amor e outros demônios, de Gabriel García Márquez

O enredo

Cartagena, Colômbia, século XVIII. Sierva Maria, filha de uma marquês, é criada desde pequena por escravos porque foi rejeitada pelos pais. Com os escravos aprendeu a cultura negra e teve mais dificuldade de se adaptar a cultura branca. Quando foi mordida por um cachorro com raiva, seu pai se apiedou dela e buscou uma aproximação, mas a mãe era irredutível em seu não gostar, principalmente depois que a filha adquiriu hábitos de negros. A mudança de comportamento do pai não é por acaso. Reza a lenda que ao ser mordida por um cachorro com raiva, a pessoa fica com raiva ou louca. Sierva Maria foi levada à curandeiros, feiticeiros etc. até que a Igreja, mais especificamente a Inquisição resolve acompanhar o caso de perto, e a menina é mandada para um convento para que o diabo saia de seu corpo. Como parte da “terapia”, ela frequentemente recebe a visita de um padre para ajudá-la, mas o padre acaba por se apaixonar por ela.

A narrativa

A narrativa é feita em terceira pessoa por um narrador onisciente, como é característico nas obras do autor. 

Minhas impressões e expressões

Gostei da história, mas me pareceu um pouco longa, não sei… Talvez ficasse melhor no formato de uma novela. 

Viagem na leitura, já que a vida real é insuficiente!

Muito +

Veja mais post sobre textos de Gabriel García Márquez

Veja mais resenhas de literatura colombiana

Veja mais resenhas de literatura latino-americana