Resenha: Doutor Jivago (Bóris Pasternak)

Doutor Jivago, de Boris Pasternak
0 Flares 0 Flares ×

Mais um livro sobre literatura russa, dessa vez o autor é novo por aqui, um russo menos famoso:

Doutor Jivago, de Bóris Pasternak

O enredo

Rússia, início do século XX. O jovem Yuri vem de uma família aristocrática decadente. Ele cresce, de forma em medicina e acompanha a situação de crise, em todos os sentidos, da Rússia: guerra com o Japão, Primeira Guerra Mundial, Revolução Russa, governo de Lênin, governo de Stalin…, contudo Jivago não se interessa pela pátria, por todos esses conflitos. Sendo médico, Jivago foi recrutado para combater na Primeira Guerra Mundial, mas detestava essa condição. Paralelamente, ele se casa com Tonia, amiga já conhecida, mas se apaixona por Lara, uma moça sofrida, que sofreu abuso do padrasto, tenta matá-lo, se casa… Yuri e Lara se encontram e desencontram no decorrer da obra. Eles têm um caso enquanto prestam serviços durante a guerra… Tudo isso acontece, mas Yuri é sempre solitário, não aderente aos conflitos do país, preocupado com suas questões pessoais e nunca feliz.

A narrativa

O relato é feito em primeira pessoa por um narrador onisciente. O livro é longo e bem descritivo.

Minhas impressões e expressões

Esse livro foi proibido na Rússia e incensado fora dela. O posicionamento de Jivago em relação às questões políticas foi muito criticado pelo governo, por conta disso, o autor foi obrigado a recusar o Nobel que ganhou. O filme é bem famoso pelo tema de Lara e o romance dos dois, mas a abordagem principal do livro não é o romance, mas a questão histórica e a falta de aderência de Jivago.  No vídeo abaixo, eu comento vários detalhes da obra e faço minha interpretação da história, ou melhor, minhas impressões e expressões da obra.

Viagem na leitura, já que a vida real é insuficiente!

Muito +

Veja outras resenhas de literatura russa

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*