Resenha: El Cid (Corneille)

0 Flares 0 Flares ×

Mais um clássico do teatro francês. Com vocês:

El Cid, de Corneille

O enredo

Sevilha, século XI. Dom Diego e Dom Gómez, conde de Gormaz, decidiram casar os filhos Rodrigo e Chimena. No entanto, quando o rei escolhe Don Diego como preceptor do príncipe, Dom Gómez fica com ciúme e esbofeteia Dom Diego, que deixa de que seu filho, Rodrigo o vingue. Dividido entre o amor de Chimena e a honra do pai, Rodrigo escolhe defender o pai. Essa decisão causa uma ruptura entre os dois enamorados, e Chimena pede a cabeça de Rodrigo. Enquanto isso, Rodrigo vence os mouros no campo de batalha e obtém reconhecimento do povo, que lhe dá o título de “El Cid”. Chimena ainda o ama, mas ainda assim quer a cabeça de Rodrigo.

A narrativa

É uma peça de teatro, logo, é estruturada em diálogos.

Minhas impressões e expressões

Gostei bastante da história, que me fez lembrar do Zorro. Corneille parece ter bebido na fonte de algum autor espanhol ao contar esse mito que nada tem a ver com a cultura francesa.

DSC_0194

Viagem na leitura, já que a vida real é insuficiente!

Muito +

Veja mais resenhas de literatura francesa