Resenha: Galvez, o imperador do Acre (Márcio de Souza)

0 Flares 0 Flares ×

 Dessa vez, apresento um livro de literatura brasileira, pouco conhecido, mas excelente. Com vocês:

Galvez, o imperador do Acre, de Márcio de Souza

O enredo

Acre, Brasil, final do século XIX. Galvez, repórter, diplomata e aventureiro espanhol, chega ao Acre para fazer reportagens e se mete em muitas confusões. Boa parte das confusões em que se mete é por causa de mulher: ele está sempre se escondendo em armários e debaixo de camas para se livrar do flagrante dos maridos. Numa dessas enrascadas, ele salta de uma janela com as calças no meio das pernas e cai em cima de alguns homens: o embaixador da Bolívia e outros homens que o atacava, na tentativa de sequestro. 

Dentre enrascadas e aventuras como essa, é mostrado o rápido desenvolvimento do Acre e da região em razão do comércio de borracha, região que atraiu aventureiros, caça-níqueis, prostitutas e políticos espertos; todos interessados em se dar bem com o desenvolvimento econômico da região.

Em meio a isso, é narrada a delirante história da meteórica ascensão de um aventureiro espanhol ao posto máximo de uma nação recém-independente. É o apogeu e a queda  Luiz Galvez Rodrigues de Aria. 

A narrativa

A história é narrada, em primeira pessoa pelo próprio Galvez, num ritmo dinâmico e, pasmem, erudito. Os capítulos são bem curto, muito próximos de verbetes.

Minhas impressões e expressões

Livro muito bom, me impressionou positivamente. O mais incrível é que Luiz Galvez Rodrigues de Aria realmente existiu e realmente foi imperador do Acre. Parece um enredo de ficção, fiquei surpresa em saber que a história é real, embora também haja ficção. 

Viagem na leitura, já que a vida real é insuficiente!

Muito +

Veja outras resenhas de literatura brasileira