Resenha: Hamlet (William Shakespeare)

0 Flares 0 Flares ×

Dessa vez venho tratar da melhor peça de Shakespeare (é minha opinião, é claro). Com vocês…

Hamlet, de William Shakespeare

O enredo

Hamlet, o príncipe da Dinamarca, depois de ser visitado pelo espectro de seu pai, o rei, morto há pouco tempo, descobre que este foi assassinado por seu próprio irmão, Claudio, que ficou com o trono e casou-se com a rainha, mãe de Hamlet. O espectro pede que Hamlet o vingue, e este concorda. O príncipe finge loucura para não levantar suspeitas. No entanto, Hamlet não tem certeza se o espectro lhe falou a verdade. Daí começa sua angústia. Paralelamente, há a família de Polônio, conselheiro de Claudio, pai de Laerte e de Ofélia, que é cortejada por Hamlet. Tanto pai quanto irmão desconfiam das intenções e dos interesses do príncipe. Durante sua sanha por vingança, sua relação com a família de Ofélia é complicada e trágica. Enfim, Hamlet passa por várias emoções oscilantes: da angústia à raiva, da lucidez à loucura etc. Ele duvida, ele se vinga, ele mata…

A narrativa

É uma peça de teatro, logo, o texto é composto por diálogos.

Minhas impressões e expressões

Hamlet é um angustiado. Vive o peso de ter que decidir o que fazer. Ele carrega uma grande carga dramática e sofre. Em razão disso, muitos afirmam que esse personagem inaugura o homem moderno na literatura.

Viagem na leitura, já que a vida real é insuficiente!

Muito +

Veja outros posts sobre textos de Shakespeare

Veja outras resenhas de literatura inglesa