Resenha: Medida por medida (W. Shakespeare)

0 Flares 0 Flares ×

Shakespeare, mil vezes Shakespeare! Dessa vez, uma comédia:

Medida por medida, de W. Shakespeare

O enredo

Viena, Renascimento. Desgostoso com o comportamento de seu povo, que se mostra corrupto e imoral, o Duque da região promulga uma lei que condena à pena de morte quem praticar qualquer ato de abuso sexual. Para verificar se o impacto da lei altera positivamente o comportamento das pessoas, o Duque resolve se ausentar por um período, deixando um substituto em seu lugar para manter a ordem. Este substituto é Ângelo, um falso moralista. Porém o Duque não se afasta realmente, ele se disfarça de frade e acompanha de perto o comportamento social. Nesse contexto, Cláudio, um fidalgo, é apaixonado por Julieta e a engravida; em razão da lei, é condenado à morte. Desesperada, sua irmão, a freira Isabela, recorre a Ângelo para tentar salvar o irmão. Contudo, Ângelo, o imoral responsável por fazer cumprir a lei, promete a Isabela livrar seu irmão se ela entregar a ele sua virgindade. Em torno dessas contradições e hipocrisias se desenrola essa deliciosa comédia.

Minhas impressões e expressões

Além da crítica à hipocrisia e à corrupção, os diálogos dessa peça são muito bons. A fama de Shakespeare é mais do que justa.

Viagem na leitura, já que a vida real é insuficiente!

Muito +

Veja outros posts sobre textos de Shakespeare

Veja resenhas de peças de teatro

Veja outras resenhas de literatura inglesa