Resenha: O Santo Inquérito (Dias Gomes)

1 Flares 1 Flares ×

 Mais uma daquelas peças fabulosas de Dias Gomes. Apresento:

O Santo Inquérito, de Dias Gomes

O enredo

Ao salvar um padre de afogamento, Branca lhe fez respiração boca-a-boca. Ao voltar a si, o padre conversa com Branca, moça muito alegre, espontânea, e descobre que ela está noiva e que numa noite de calor tomou banho no rio nua. Perturbado por todas essas questões, o padre diz à Branca que ela precisa ser salva. Dias depois o Santo Inquérito procura Branca dizendo que foi feita uma denúncia contra ela. Sem entender as razões da inquisição, Branca, o noivo e o pai dela se veem envolvidos num inquérito que a tudo interpreta como influência do diabo. Tudo que é dito, de uma forma ou de outra, é usado contra os acusados. Já durante a “investigação” fica evidente que o julgamento estava decidido antes mesmo de ser iniciado. A perplexidade de Branca com os acontecimentos e a decepção que teve formam uma combinação que culmina num desfecho forte e impactante.

 A narrativa

Sendo uma peça de teatro, o texto é composto por diálogos.

Minhas impressões e expressões

Peça muito interessante! Dias Gomes tem me impressionado muito positivamente. Depois de O pagador de promessas, fiquei muito interessada em ler mais textos dele e eis que não me decepcionei com essa peça de teatro. O tema não é muito diferente do tratado em O pagador…, aliás há vários elementos em comum entre elas: uma pessoa religiosa que tem sua fé duvidada pela própria igreja, que age de maneira extremista, sinalizando a dificuldade das autoridades religiosas em reconhecer um fiel. O final das duas peças é trágico e impactante, nos faz pensar se vale a pena entregar nossa fidelidade espiritual a uma corporação que se diz responsável a nos orientar e nos salvar.

Viagem na leitura, já que a vida real é insuficiente!

Muito +

Veja outras resenhas de literatura brasileira

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*