Resenha: O pagador de promessas (Dias Gomes)

0 Flares 0 Flares ×

Venho falar de uma peça de teatro brasileira que me surpreendeu muitíssimo. Positivamente. Devo esclarecer. Refiro-me a…

O pagador de promessas, de Dias Gomes

O enredo

Zé do Burro caminhou sete quilômetros carregando uma enorme cruz até a igreja de Santa Bárbara para pagar uma promessa que havia feito à santa. Acompanhado de sua esposa, que não gosta nem um pouco da ideia, finalmente chegou à porta da igreja, que estava fechada por ser muito cedo. A promessa foi feita para curar Nicolau, o burro de Zé (daí o nome dele). Quando a igreja abre, Zé explica sua situação ao padre, que não o deixa entrar  na igreja, acusando-o de querer ser Cristo e de ter feito promessa para Iansã, não para Santa Bárbara. Aos poucos, outros personagens vão chegando e interagindo com a situação. Boa parte dos personagens são oportunistas, principalmente um repórter sensacionalista.   

 A narrativa

É uma peça de teatro, logo, o texto é composto por diálogos.

Minhas impressões e expressões

Adorei essa peça. Muito melhor do que eu esperava. Essa história é tão engraçada e bem feita que corremos o risco de nos divertimos muito e não prestar atenção na crítica à hipocrisia da sociedade, principalmente da igreja, que parece não reconhecer um fiel autêntico.

Viagem na leitura, já que a vida real é insuficiente!

Muito +

Veja outras resenhas de literatura brasileira