Resenha: Reparação (Ian McEwan)

0 Flares 0 Flares ×

 Dessa vez, venho com mais uma opção (excelente por sinal) de literatura contemporânea. Com vocês:

Reparação, de Ian McEwan

O enredo

Briony, uma garota de 13 anos, tem uma mente muito imaginativa, característica que a faz escrever textos literários. Sendo a caçula de uma família de pais ausentes e dois irmãos bem mais velhos que ela, sua “veia literária” acaba sendo bem explorada por ela mesma e considerada entretenimento de criança pelos mais velhos. Numa situação de reunião familiar, quando os irmãos mais velhos estão em casa e seus primos também, Briony avistou a distância um episódio que envolve sua irmã mais velha. Sua mente imaginativa interpretou os fatos de maneira equivocada e, depois deste, mais dois outros fatos se somam ao primeiro de modo a tornar o equívoco ainda maior. Essa sucessão de equívocos afeta a vida da irmã de vários outros envolvidos naquele fatídico dia. Os anos se passam e Briony percebe tenta reparar o erro que cometeu. As décadas se passam e a culpa permanece. Apenas no último capítulo (ou epílogo) descobrimos o que realmente aconteceu.

A narrativa

O relato é feito em terceira pessoa por um narrador onisciente quase invisível, tanto que às vezes pensamos que a narração é feita em primeira pessoa. Narrativa excelente que nos faz ter dúvidas sobre o que é ficção e o que é realidade.

Minhas impressões e expressões

Obra incrível! Apenas no final realmente sabemos o que acontece, mas não é feito suspense, ao contrário, o leitor é levado a acreditar que os fatos ocorreram de determinada forma. Só que não.

20160507_104409

Viagem na leitura, já que a vida real é insuficiente!

Muito +

Veja outras resenhas de literatura inglesa