Rota de artista: Gabriel García Marquez em Cartagena

0 Flares 0 Flares ×

Venho falar de um autor que gosto muitíssimo!

Gabriel García Marquez (Colômbia, 1927 – México, 2014) chegou em Cartagena ainda jovem, em 1948. Na noite em que chegou à cidade, como não tinha condições financeiras para pagar um hotel, ele dormiu num banco da…

Plaza Bolívar

DSC_1091

Como a sorte não estava do lado dele, havia toque de recolher naquela época; resultado: Gabo foi preso por estar na rua em horário não permitido, apesar de estar dormindo. 

Em Bogotá, Gabo era estudante de Direito, mas assim que chegou em Cartagena ele quis dar outro rumo à sua vida. Sobre esse período, ele descreve que atravessou a…

Torre del Reloj

DSC_1059

… e no Camellón de los Mártires, sob essa, ele anunciou a seu pai que ele pararia seus estudos de Direito para se dedicar à escrita. Seu pai respondeu “Você vai comer papel”. Não sei se comeu papel, mas sei que ele trabalhou como jornalista no jornal liberal El Universal, que funcionava neste edifício:

DSC_1071

Rua de San Juan de Dios, 3-81

Abandonado sua vida pessoal e partindo para sua vida literária,  o autor disse “todo meus livros carregam em si alguma coisa de Cartagena”. Vamos conferir?

Depois que passamos a Torre del Reloj, encontramos a Plaza de los Coches e o Portal de los Dulces (ou de los Escribanos). Esses lugares encontramos descritos em O amor nos tempos do cólera e Do amor e outros demônios

Portal de los Dulces

DSC_1062

Foi no sul da Praça dos Coches que Sierva Maria, criança rebelde, é mordida por um cachorro raivoso em Do amor e outros demônios; sob o Portal de los Dulces, quando o Dr. Juvenal Urbino examina os restos de seu amigo Jeremiah, que se envenenar para escapar da velhice, em O amor nos tempos do cólera.

DSC_1079

Escultura de Botero na Plaza Santo Domingo, Cartagena

Em Do amor e outros demônios conta-se uma lenda diz que na Plaza Santo Domingo o demônio teria se disfarçado de engenheiro para conseguir que fosse construída uma rebuscada torre, que acabou ficando inclinada depois de um ataque de fúria do mesmo.  

DSC_1083

Igreja de Santo Domingo, na Plaza Santo Domingo

Na Praça San Diego, há o Hotel Sofitel Santa Clara, antigo convento de Santa Clara, local que Gabo frequentava frequentemente, tanto que, em 1995, esse hotel inspirou o escritor para escrever o romance Do amor e outros demônios.

DSC_1131

Hotel Sofitel Santa Clara (Rua Del Torno 39-29, bairro San Diego, Centro Histórico)

A casa de Gabo, próxima a esse hotel, é a morada de Fermina Daza e seu pai “nouveau riche”  na obra O amor nos tempos do cólera

DSC_1140

Calle 41

Fermina habitava a casa branca onde havia um batente em forma de papagaio e um balcão invadido de videiras no lado leste da praça. nessa praça, cheia de velhinhos, o infeliz Florentino Arizo se sentava, “fingindo ler uma coleção de poemas na sombra de amendoeiras”, enquanto observa as idas e vindas de Fermina.

20160113_133332

Essa casa, por enquanto fechada, será um museu aberto ao público ainda sem data prevista para inauguração.

DSC_1141

Ao lado da casa do autor, há o hotel Macondo, cidade de Cem anos de solidão. Vejam a homenagem a Gabo impressa na parede:

20160113_133344

Na Praça da Aduana, onde há a festa cigana de Cem anos de solidão.

DSC_1064

Plaza de la Aduana

Foi na catedral Santa Catalina de la Alejandría que os três bispos celebram as núpcias de Fermina – o amor perdido de Florentino – e de Juvenal Urbino, em O amor nos tempos do cólera.  Aqui também Florentino Ariza entrega a primeira carta de amor a Fermina Daza.

DSC_1164

Na Catedral Santa Catalina de Alejandría, Florentino Ariza entrega a primeira carta de amor a Fermina Daza, em O amor nos tempos do cólera. 

DSC_1165

As arcadas do Palácio de la Gobernación, rebatizado Portal dos Escribianos n’O amor nos tempos do cólera e redige as cartas de amor para outros.

DSC_1128

A Praça Fernández de Madrid foi rebatizada Parque dos Evangelista em O amor nos tempos do cólera.

Voltando à vida de Gabo, eis onde ele estudou:

Universidad de Cartagena

Av. del Consulado, calle 30, 48-152

Mais tarde, quando já estava bem estabelecido e famoso,  era habitué no…

Bazurto Social Club

DSC_1146

Avenida del Centenario, número 30-42, bairro de Getsemani

Nesse bar, com seus amigos Gabo costumava degustar empanadas de camarão e frutos do mar empanados, acompanhados de vinho branco ou champanhe. 

Vejam um lugar para não esquecer:

Teatro Heredia

DSC_1127

 Calle de la Chicheria # 38-10, Centro

Tinha ouvido falar que as cinzas de Gabo estavam na Universidad de Cartagena. Fui até lá, mas me informaram que as cinzas estão no teatro da imagem acima. 

20160119_161541

Gabo deixou muitas saudades e muitos fãs.

Muito +

Veja mais post sobre textos de Gabriel García Márquez

Veja toda a série Rota de Artista

Veja todos os posts de Colômbia