Rota de artista: Kafka em Praga

0 Flares 0 Flares ×

Minha passagem por Praga não poderia deixar Kafka fora de meu circuito. Um dos escritores mais contundentes que conheço merece atenção especial. Nesta Rota de Artista, veremos um pouco a curta trajetória de Kafka (ele morreu jovem) em Praga, cidade onde ele nasceu, viveu e está enterrado.

Franz Kafka (188 Praga, Áustria-Hungria-1824, Klosterneuburg, Áustria) tem boa parte de sua trajetória em lugares que circundam a Praça da Cidade Velha, a mesma do relógio astronômico.

Ao lado da Igreja São Nicolau, nos deparamos com essa enorme construção:

Casa_Kafka

Franze Kafky Námestí 5

Essa foi a casa onde nasceu Kafka, na parte inferior esquerda da imagem acima, há alguns detalhes interessantes que já indicam a presença de Kafka pela região.

DSC_0523

Bem na esquina do edifício, vemos um busto do escritor, indicando a data de nascimento de Kafka. Naquela entrada principal, vemos que hoje funciona um Café.

DSC_0521 DSC_0520

Esse Café não é da época de Kafka e não foi frequentado por ele nem nada, aliás, vi muitos comentários na internet criticando o estabelecimento. Penso que abriram esse Café no edifício onde Kafka nasceu, colocaram o nome do escritor no Café e tiram proveito disso para atrair turistas e cobrar altos preços.

DSC_0522

Estão vendo esta casa com afrescos renascentistas?

DSC_0511

Praça da Cidade Velha

É a Casa do Minuto, lugar onde Kafka e sua família viveram de junho de 1889 a setembro de 1896. Suas três irmãs, Elli, Valli e Ottla, nasceram nessa casa. Por falar em família, o escritor nasceu numa família de classe média, mas o que foi marcante em sua criação foi a repressão do pai. Com seu pai, Kafka protagonizava mais que um conflito de gerações, na verdade, havia uma incompatibilidade de gênios. Quando há esse tipo de incompatibilidade numa relação que é hierárquica, as coisas tendem a não sair muito bem. As sequelas emocionais dessa relação podemos perceber ainda hoje com a leitura de Carta ao pai, um texto duro de filho para pai.

Vamos ver outros lugares em que Kafka morou.

20150521_134747[1]

Celetná 2

Nessa casa, ainda na Praça da Cidade Velha, Kafka morou com sua família entre 1888 e 1889. Hoje, funciona uma loja de artigos em couro chamada Carmen, prestando homenagem a mim (hahaha).

Casa dos três reis

Celetná 3

Kafka viveu nesse casa, num apartamento do segundo andar, de setembro de 1896 até o verão de 1907 para tentar seus primeiros experimentos literários. Foi onde ele viveu sozinho pela primeira vez e onde escreveu sua primeira obra.

Esquina da rua Pařížská

Hoje ele é uma agência de turismo, mas nesse palácio viveu, no último piso, a família de Kafka em 1913. Durante a Segunda Guerra Mundial, o edifício foi danificado e o último piso não foi  reconstruído.

Bilkova 22

Nessa casa, Kafka começou a escrever Carta ao pai. Ele reclamava em suas notas que era muito difícil viver nessa casa porque era barulhenta, impossível de se concentrar para escrever lá. 

Dlouhá 16

Nesse edifício, Kafka também alugou um quarto, que considerou muito barulhento em razão do  elevador.

Golden Lane (Viela Dourada)

DSC_0365

A Golden Lane é uma das atrações do Castelo de Praga, uma viela com casinhas fofinha, parecendo de bonecas; porém não tem acesso gratuito. O visitar o castelo, é necessário comprar a entrada para essa viela. Ela entra na trajetória de Kafka porque ele morou naquela casinha azul, n. 22 (segunda casa, da esquerda para a direita, na imagem acima). Kafka morou nessa casinha entre 1916 e 1917 com sua irmã, Ottla. Parece-me que foi nessa casa que ele escreveu A Country Doctor, que eu ainda não li.

Franz Kafka Bookstore

Hoje, nessa casa funciona uma lojinha souvenirs, é claro que a maior parte deles fazem referência ao escritor.

Palácio Schönbrunn

Tržiště 15

Em 1917, quando foi diagnosticado com tuberculose, Kafka alugou duas salas e passou a viver aqui. Hoje, no edifício funciona a embaixada dos Estados Unidos.

No que se refere à religião, de família judia, Kafka frequentava sinagogas e participava dos rituais característicos da religião.

Velha-Nova Sinagoga

Velha nova sinagoga

Nessa sinagoga que a bar mitzvah  de Kafka foi realizada. O que é isso? Uma cerimônia religiosa judaica, na qual, no seu 13º aniversário, o menino atinge a maioridade religiosa e passa a  ter a obrigação de cumprir os preceitos religiosos.

DSC_0543

Os estudos de Kafka foram, em parte realizados no…

Palácio Kinsky

DSC_0533

Praça da Cidade Velha 12

 Ainda na Praça da Cidade Velha, entre 1893 e 1901 Kafka estudou alemão aqui. Nesse mesmo lindo edifício em estilo rococó, entre 192 e 1918, o pai de Kafka abriu uma loja, a Haberdashery Shop, onde hoje funciona uma livraria, a Kafka Bookshop, que vendem as principais obras o escritor.

Com tantos anos de estudos em colégio alemão, percebemos que não era por acaso que o escritor escrevia nesse idioma, mesmo sendo tcheco.

Já na fase adulta, Kafka estudou na…

Universidade Carlos

Perto da Praça da Cidade Velha está a universidade em que Kafka estudou Direito entre 1901 e 1906. 

Boa parte da vida profissional não literária de Kafka se desenvolveu na região da…

Praça Venceslau 

DSC_0496

Na Praça Venceslau, esquina da Jindřišská,  Kafka trabalhou como escriturário em um dos antigos escritórios de seguro que havia por lá. 

Agência Seguradora de Acidentes de Trabalho em Praga

Na Poříčí 7

Aqui o escritor trabalhou durante 14 anos como ocupando-se de acidentes de trabalho e medidas de segurança.

A formação em Direito e o trabalho em agência de seguro não eram suficientes para Kafka. Insatisfeito com a realidade que vivia e com a pressão do pai, o escritor encontrava alívio emocional em seus encontros literários e filosóficos em alguns estabelecimentos da cidade, como é o caso da…

Casa Alemã

Příkopě 22

Na Casa Alemã eram organizadas, pela associação alemã, festas e encontros dos quais Kafka participava. Rainer Maria Rilke e Thomas Mann proferiam palestras aqui. 

 Casa do Unicórnio

Praça da Cidade Velha 17

 Nessa casa, a filósofa Berta Fanta organizava um salão literário, onde era reunida uma comunidade intelectual judia para encontros filosóficos, dos quais Kafka fazia parte, entre 1904 e 1905.

A prática desses encontros filosóficos também ocorria nos cafés, bem ao estilo parisiense. Um dos cafés frequentados pela vanguarda intelectual tcheca do início do século XX era o…

Café Louvre

20150522_194714

Národini, 20

Esse era um ponto de encontro dos chamados Círculo Brentano, um grupo de intelectuais que se encontravam para discutir os trabalhos e as  ideias do  filósofo e psicólogo Franz Brentano. Kafka participava desses encontros durantes seus anos de universitário, entre 1902 e 1905. Também era um café de Albert Einstein frequentava.

Café Arco

Esquina da Herbernergasse com a Pflastergasse (imagem deste link)

No início do século XX, esse Café se tornou o ponto de encontro de escritores da cidade, como Willy Haas, Paul Kornfeld, Oskar Baum e, claro, Franz Kafka.

Café Savoy

Vězeňská 11

Hoje ele se chama Pastacaffé, mas na época de Kafka era Café Savoy. Aqui havia apresentações teatrais, e o escritor também participava de debates e sessões públicas de leitura.

Café Milena 

Praça da Cidade Velha

Hoje ele se chama Grand Cafe Praha, mas na época de Kafka se chamava Café Milena, em homenagem a um amor (platônico) do escritor, Milena Jesenka. 

Em frente ao Teatro Nacional, há um dos cafés mais antigos de Praga:

Café Slavia

DSC_0600

Além de Kafka, outros intelectuais, como Rainer Maria Rilke e Antonín Dvořák, também frequentavam esse café.

DSC_0491

Václavské náměstí 25

O Grand Hotel Europa no tempo de Kafka era conhecido como Erzherzog Stephan (Archduke Stephan). Foi aqui que Kafka sua única leitura pública de um de seus trabalhos. Ele leu Carta ao pai, em dezembro de 1912. 

Infelizmente, a tuberculose encurtou os anseios literários do escritor. E sua vida também. Depois de algumas internações em sanatórios, até mesmo fora do país, Kafka morreu em Kierling, Austria, em junho de 1924, aos 40 anos, por complicações decorrentes da doença. 

Túmulo_kafka

O escritor está enterrado no setor 21 do Cemitério de Zizkov, que  fica fora do centro histórico. Aquela placa escura, ao pé da lápide que consta o nome de Kafka e de seus pais, está dedicada às três irmãs do escritor que morreram em campos de concentração durante a Segunda Guerra Mundial.

Dentre os vários lugares que homenageiam Kafka em Praga, destaco o…

Museu Franz Kafka

DSC_0443

Hegertova Cihelna, Cihelná, 2

Nesse museu são  contadas vida e obra de Kafka. Há manuscritos, diários das obras e primeiras edições de livros de Kafka e fotos de Praga no início do século XX. 

Outra homenagem prestada ao escritor é essa estátua de 2003.

DSC_0301

Vezenská, 1

Quem já leu as obras de Kafka, não estranha o fato de ele estar aos ombros de um homem sem cabeça.

De Kafka já li O processo, Um artista da fome, Carta ao pai, reli A metamorfose e ainda tenho O Castelo para ler. Não são textos leves. Os conflitos emocionais que experienciava e as questões filosóficas que costumava discutir estão presentes em suas obras. São obras densas, mas são textos para a vida.

Muito +

Veja toda a série Rota de Artista

Veja todos os posts sobre Praga

Veja o álbum fotográfico de Praga