São Paulo que vale a pena, n.6: arte pública – #3

0 Flares 0 Flares ×

Eu disse que haveria continuação de SPVP arte pública, não disse? Pois bem, agora nosso city tour virtual narrativo será na região da Av. Paulista, um pouco antes e um pouco depois. Bora lá!

Começando um pouco antes da Av. Paulista, vamos Centro Cultural São Paulo (já fiz um post sobre ele, veja-o aqui). O que há lá que possa interessar a esse post? A Eva, é claro!

DSC_0093 DSC_0095
DSC_0096 DSC_0094

Essa bela escultura de Brecheret merece nossa visita, não é mesmo?

Aproveitando que estamos por aqui, descemos a escadinha lateral ao CCSP e chegamos à  Avenida 23 de Maio, onde visualizamos isso:

DSC_0103

É o Monumento à Imigração Japonesa, feito por Tomie Ohtake! Pena que está pichado…Como eu gostaria que arte e bens públicos fossem mais respeitados no Brasil. 

Seguindo tristes e cabisbaixos até a Paulista, nos deparamos com essa obra inesperada: 

DSC_0116

Essa escultura  de Maria Bonomi parece composta por dois garfos cruzados. Reparem!

DSC_0117 DSC_0113

Logo ali, no mesmo lado da rua, vemos uma homenagem linda: um prédio pintado com um mosaico de Niemeyer.

image167_thumb.jpg

Continuando, agora do outro lado da rua, vemos isso:

20150919_135302

Uma obra de Amilcar de Castro em frente ao Itaú Cultural.

Um pouco mais adiante, vamos a um lugar que parece inusitado para obra de arte. Só que não.

Imagem deste link

Descendo à estação de metrô Brigadeiro, vemos esse enorme painel de Cícero Dias chamado Cores e formas. Não poderia ter título mais apropriado. 

As incursões pelas estações de metrô continuam.

Imagem deste link

Na estação Trianon, encontramos o Pássaro Rocca, deFrancisco Brennand. Vejam este post e me digam se essa obra não parece ter sido extraída do parque das esculturas de Brennand, em Recife.

Antes de chegar na próxima estação de metrô, vamos ao Parque Trianon, onde encontramos uma linda escultura já conhecida nossa.

DSC_0130

É o Fauno, de Brecheret, aquele que dá beijinho no ombro, fazendo inveja à Valeska Popozuda.

Voltando às estações de metrô, agora chegamos à estação Consolação.

Aqui encontramos a obra Quatro Estações, de Tomie Ohtake (de novo ela).

Ainda na região da Consolação, saímos da estação de metrô e descemos até o Cemitério da Consolação. O que há lá? Arte tumular, oras! 

DSC_1759

A minha obra preferida daqui é Sepultamento, de Brecheret, obra que enfeita o túmulo da mecenas Olívia Guedes de Penteado.

Ainda nesse cemitério, encontramos outra obra interessante: 

Imagem deste link

É o Grande Anjo, também de Brecheret. Só dá ele! Parece-me que Brecheret quis enfeitar bem São Paulo. Eu agradeço.

+ Dicas

No site Monumentos de São Paulo há uma relação de arte pública da cidade. Você pode filtrar a busca por bairro, região, artista… Passa lá para conferir.

Muito +

Veja toda a série São Paulo que Vale a Pena

Veja a série Conhecer São Paulo

Veja a série Comer em São Paulo