São Paulo que vale a pena, n.7: Memorial da América Latina

0 Flares 0 Flares ×

Neste city tour virtual narrativo, venho falar de um grande espaço cheio de atrações e do qual gosto muito:

Memorial da América Latina

DSC_0021

Na entrada principal, encontramos essa planta do amplo espaço. Mas o que é o Memorial da América Latina? É um complexo arquitetônico que ocupa 84.480 m², ao lado da estação de metrô da Barra Funda. É só isso ou tudo isso? Claro que não! O Memorial é um espaço para  manifestações artísticas, culturais e científicas dos países da América Latina.  

Vamos ao tour para verificar o que esse amplo espaço nos oferece. Logo que entramos pelo portão principal, vemos à direita essa construção:

DSC_1259

É a Biblioteca Victor Civita! Infelizmente estava fechada no sábado à tarde, mas esse espaço eu já conheço bem, pois já estagiei lá nos remotos tempos da faculdade. O acervo é composto por autores e assuntos da America Latina, contemplando literatura e ciências humanas. Sei que também tem uma programação de cinema. Vale muito a visita e a frequência nesse espaço.

Em frente à Biblioteca, encontramos essa construção cilíndrica.DSC_0019

É a Galeria Marta Traba, um espaço para exposições temporárias. Já vi coisas interessantes aqui, mas infelizmente, no período dessa última visita, não havia exposição.

Seguindo adiante, vemos a famosa escultura que é símbolo do Memorial.

DSC_0001

Essa representa a posição de Niemeyer, que era de esquerda, comunista confesso. Percebam que o mapa da América Latina está escorrendo ou sangrando.

DSC_0002

Atrás da mão, vemos uma grande construção.

DSC_1258

É o Salão de Atos Tiradentes, onde acontecem sessões solenes e oficiais.

DSC_0008 DSC_0007

Acho esse lugar mágico! Quando entramos, vemos seis painéis, três de cada lado, medindo em cada um 4 x 15 m, em baixo-relevo construídos em concreto. Sabem quem são os autores dessas obras? Ninguém menos que os artistas plásticos Caribé e Poty. Vejam algumas partes em detalhes.

DSC_0009

DSC_0010

DSC_0012

Lindo demais. Porém, esses painéis não são a principal atração artística do espaço.

DSC_0006

O destaque vai para o painel Tiradentes (1948), que mede 18,00 x 3,00 m. É uma obra que representa o martírio de Tiradentes, inclusive, há imagens do inconfidente esquartejado. Para vocês repararem melhor, também esquartejei a imagem.

DSC_0013

DSC_0014

DSC_0015

DSC_0016

DSC_0017

Perceberam que esse painel é uma crônica. Voltem ao início do painel esquartejado e reparem que é contada a história do julgamento e morte de Tiradentes.

Saindo do Salão dos Atos, ainda em estado de enlevação, resolvemos ir para o outro lado. Reparem na maquete que o Memorial é “cortado” por uma avenida. Quem manda ser enorme?

DSC_1255

Atravessamos essa passarela para ir para o outro lado. Do alto dela, olhamos para trás e vemos esta linda imagem do Salão dos Atos.

DSC_1257

Continuando pela passarela, já vislumbramos nossas próximas atrações.

DSC_1256

Chegando do outro lado, olhamos para trás e temos essa linda imagem da passarela.

DSC_1253

Bem, eis a próxima atração.

DSC_1250

É o Pavilhão da Criatividade Darcy Ribeiro. Sabiam que o idealizador desse Memorial foi esse sociólogo? Niemeyer apenas elaborou o projeto. 

DSC_1251

É um espaço de exposição sobre a cultura popular latino-americana, destacando os costumes de cada local.

DSC_1235

Infelizmente, nem todos os países estão representados. Vamos passando e nos maravilhando com as culturas representadas do…

Peru 

DSC_1245

México

DSC_1243

O destaque da cultura mexicana é sua celebração dos mortos, ritual bem festejado no país no mês de novembro.

DSC_1244

Brasil

DSC_1236

E não poderia faltar a representação de nosso carnaval, né?

DSC_1237

Além desses países, também há objetos de Equador, Guatemala, Bolívia, Paraguai, Chile e Uruguai.

DSC_1238

Lembro-me perfeitamente da primeira vez que vim aqui, em 1989, ano de sua inauguração. Eu era pré-adolescente não conhecia muito bem sobre nada, mas fiquei bem impressionada com esse chão de vidro que nos mostra um “mapa” da América do Sul. Fiquei olhando para baixo, tentando identificar os lugares e a geografia característica. Vejam em detalhes:

DSC_1239 DSC_1240
DSC_1241 DSC_1242

Em frente ao Pavilhão da Criatividade, encontramos a próxima atração.

DSC_1234

O Auditório Simon Bolívar é um espaço para apresentações culturais em grande estilo. Nesse auditório, já se apresentaram artistas de renome internacional  como Mercedes Sosa, Astor Piazzolla, Tom Jobim, Hermeto Paschoal, Libertad Lamarque e vários outros.

Infelizmente, em novembro de 2013, um incêndio destruiu 90% desse auditório, que está interditado até hoje. A maior perda com o incêndio foi a tapeçaria feita por Tomie Ohtake que cobria parte da lateral do auditório.

Fica a imagem da saudade:

Imagem deste link

Atrás do Auditório Simón Bolívar fica a última atração.

Imagem deste link

É o Anexo dos Congressistas,  um espaço para atividades acadêmicas, diplomáticas, encontros intelectuais… essas coisas.

Bem, vocês perceberam que o Memorial da América Latina é um espaço riquíssimo, pena que tenho a impressão que não é tão frequentado quanto poderia. Acessem o site para maiores informações sobre horários, programação etc.

Muito +

Veja toda a série São Paulo que Vale a Pena

Veja a série Conhecer São Paulo

Veja a série Comer em São Paulo