São Paulo que vale a pena, n.4: Liberdade – parte I

0 Flares 0 Flares ×

Agora vamos fazer um city tour virtual narrativo pela Liberdade, bairro de imigrantes japoneses em São Paulo onde há a maior colônia japonesa no mundo fora do Japão.

Vamos começar nosso tour a partir da estação de metrô São Joaquim. Saindo do metrô, descemos uns dois quarteirões da rua São Joaquim e encontramos o…

Templo Busshinji Comunidade Soto Zen Shu

Todo de madeira e com teto piramidal, esse templo foi inaugurado em 1995. Esse foi o primeiro templo budista do Brasil  e nele acontecem atividades socioculturais.Nas visitas e cerimônias, só se entra com pés descalços. Além dos ritos semanais, também há, uma vez por mês, há a Cerimônia de Kannon, manifestação de Buda ligada à compaixão.

Continuando com o tour, pelo caminho afora já nos  deparamos com essas belezas:

DSC_1669

Esses postes da década de 1970 têm lanternas típicas, inspiradas na Chinatown de São Francisco, EUA.

Como não podemos nos paralisar com a beleza, pois ainda há muito para ver, descemos mais um ou dois quarteirões da rua São Joaquim e encontramos o…

Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil

DSC_1666

Inaugurado em 1978 como parte da festa pelos 70 anos da imigração japonesa, que teve a presença do hoje imperador Akihito, esse museu está localizado no prédio da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e tem mais de 1.800 peças em seu acervo. Dentre os destaques estão as réplicas do Kasato-Maru (navio que em 1908 trouxe os pioneiros imigrantes japoneses ao Brasil) e a mostra do pós-guerra, que lembra os dekasseguis (nipo-brasileiros que emigraram para o Japão). 

DSC_1668

Nesse prédio também está localizado o  Centro de Chado Urasenke , que ensina a cerimônia do chá. Também há outros eventos, como a festa que celebra o ano novo (31 de dezembro), a cerimônia em honra ao buda (abril) e  o evento em que são anotados desejos em papéis presos em galhos de bambu (julho). 

 Continuando a descer a rua São Joaquim, alcançamos a Conselheiro Furtado, viramos à esquerda, seguimos adiante até encontrarmos o…

Templo Quannin do Brasil

Templo Quannin do Brasil

Esse é um lindo templo budista chinês. Paramos para contemplá-lo mais de perto:

Templo Quannin do Brasil

Seguimos rumo à Rua Barão de Iguape, subimos dois quarteirões até alcançarmos a Galvão Bueno, na qual viramos à direita e logo encontramos mais uma lindeza:

Portal Torii

Portal Torii

 Por aqui, começamos a nos entreter com as várias lojas e logo acende-se o instinto de comprinhas, comprinhas, comprinhas. Mas não podemos nos deter, caso contrário isso não será um tour. Farei outro post apenas sobre comprinhas nessa região. Seguimos em frente, mas logo paramos para contemplar o… 

Jardim Oriental

DSC_1677

 É um jardim bonito, mas é pequeno e há camelôs dentro dele vendendo comida, ele também acaba sendo uma passagem de acesso a um restaurante que funciona mais ao interior.

DSC_1673 DSC_1674

 É uma pena… gostaria que ele fosse melhor preservado.

Continuando a caminhada, começamos a observar construções “com traços japoneses”. 

DSC_1681

 Pena que somente alguns estabelecimentos “estão a caráter”.

DSC_1684 DSC_1686

De repente percebemos que já estamos no centro da Liberdade, onde há a estação de metrô Liberdade. Como é sábado, nos damos conta de que estamos bem no meio da…

Feirinha da Liberdade

DSC_1692

 Essa feira acontece aos domingos também. Aqui há um pouco de tudo: artesanato, comida, bolsas etc.

DSC_1690 DSC_1689

A exaustão nos faz parar por aqui. Mas é apenas uma pausa para descanso, haverá outros tours por esse bairro que em si já é um ponto turístico.

Muito +

Veja toda a série São Paulo que Vale a Pena

Veja a série Comer em São Paulo

Veja também o álbum fotográfico do Bairro Liberdade

2 Comentários

  1. Olá, Carmem Lúcia.
    Paz e bem!
    Adoro ler os seus comentários. Gostei bastante dos comentários que você fez a respeito de Salvador. Eu moro em São Sebastião do Passé, área metropolitana. Todo mês vou a Salvador e de seis em seis meses tenho consulta com médico.
    A respeito de São Paulo até chorei revendo os lugares que visitei quando estive aí em 1977. Fiz compras no bairro dos Japoneses, tirei fotos. Fui à Estação da Luz… Viajei de metrô, etc. Fui a uma cidade do interior chamada Barirí, porque tinha ou tem, uma família (Falseti) que eram amigos, depois perdi contato. Nessa viagem ao interior conheci Barra Bonita, Igaraçu Tietê, Jaú até chegar em Barirí.
    Muito bela a sua cidade natal. Muito progressista. Há uma mistura de raças muito grande. Fico encantada com tudo em São Paulo.
    Abraços, Suely Nassif

    • Olá, Suely!
      Muito obrigada! Gostei de Salvador, uma cidade com várias singularidades e um povo incrível! Também gosto de São Paulo, cidade multifacetada, que não se revela à primeira vista. Estou fazendo outros posts sobre SP. Espero que goste.

      Um abraço,

Comments are closed.