Baba ao rum: delícia!

0 Flares 0 Flares ×

Já me pediram para indicar pratos típicos franceses, mas eu não tenho muitas referências. Comi bastante chocolate, baguete, iogurte e queijos. E também tomei muito vinho. Tudo muito bom! Neste post, tratei de uma creperia excelente em Montparnasse, agora vou indicar um doce ótimo: baba ao rum.

Esse doce é tão comum na França que o encontramos em supermercados, naquelas geladeiras de iogurtes e queijos, sabe? Vou explicar o doce: um bolinho, tipo pão-de-ló, recheado com um creme de baunilha e todo embebedado no rum. Hum… salivo só de lembrar. Devo avisá-los que não sou fã de doces, logo, para eu elogiar um, ele tem que ser muito bom, no mínimo pouco doce. Assim, é essa delícia:

Baba ao rum

Baba ao rum

 Esse da foto acima eu já comi. Fui a um restaurante em Grenoble e pedi baba ao rum, pois tinha a memória desses doces vendidos em supermercado. Não imaginava que viria tudo isso. Porém, devo avisá-los que ele estava mais bonito do que gostoso. Acreditem em mim: os de supermercado são bem melhores. Esse estava muito seco e um pouco enjoativo.

Mas, o baba ao rum não é só um docinho bonito, não. Ele tem história. Não se sabe ao certo a origem do doce: Nápoles, Alemanha e Áustria ou Leste Europeu? Muitos dizem que ele era um doce muito apreciado pelo sogro de rei da França Luiz XV, o Stanislaw I, rei que foi destronado da Polônia. Também dizem também que essa foi a última sobremesa pedida por Maria Antonieta, a rainha louca e alienada, antes de ser levada à guilhotina. 

Para quem viu o filme A festa de Babette,  lembre-se que o baba ao rum foi servido pela Babette naquele jantar maravilhoso.