Você sabia?, n.23: origem do ovo de Páscoa

0 Flares 0 Flares ×

Você sabia qual a origem do ovo de Páscoa?

Em várias culturas, orientais e ocidentais, o ovo representa a vida, o nascimento. Além disso, muitas culturas associa a forma do ovo a do universo. Tudo isso para vocês perceberem que um ovo não é pouca coisa.

Porém, nem sempre o ovo foi de chocolate, mas há muito tempo é considerado um souvenir. Os povos antigos, como os egípcios e os persas, trocavam ovos de galinha coloridos, pintados à mão. No entanto, ovos decorados na Páscoa começou a ser um hábito apenas no século XII.

Vimos no Você Sabia?, n.22 que no período feudal, os nobres eram senhores da guerra. Assim, depois da segunda Cruzada contra os muçulmanos, Luís VII retornou à França, mesmo tendo fracassado na Cruzada, foi recebido com festa na Abadia de St. Germain-des-Près. Já estive lá, lembram? Olhem a foto dela abaixo. 

DSC_0717.jpg

O superior da Abadia, durante a festa, ofereceu aos pobres metade dos produtos das terras exploradas, dentre eles, muitos ovos. Como a data costumava coincidir com o jejum da quaresma, quando,teoricamente, não se podia comer carne (vimos mais sobre isso no Você Sabia? n.20), nesse período eram consumidos ovos, ovos e ovos.

Já no século XV, Luís XI proibiu aquela comemoração, pois a pela Igreja estava reclamando do consumo excessivo de ovos durante esse período de penitência (penitência = sofrimento ≠ prazer). Como consequência, para festejar o final do jejum de carne, ovos e tudo, as pessoas começaram a presentear os seus próximos   Luís XI proibiu a com ovos benzidos na missa do domingo da Páscoa.

IMG_20150220_131940639[1]

Aos poucos, até os ricos e nobres aderiram ao costume da troca de ovos. Mas no caso destes, os artefatos trocados eram mais finos, de porcelana, vidro, pedra, madeira e até escamas. Na Inglaterra, o rei Eduardo I costumava banhar ovos em ouro para presentar seus súditos preferidos. 

E o chocolate? Onde ele entra nessa história? O chocolate entra via franceses. Tinha que ser eles. As pâtisseries francesas recheavam os ovos com chocolate e depois os pintavam por fora. 

IMG_20150220_131916687[1]

Em alguns países, ainda é mantida a tradição de trocar ovos de galinha pintados à mão. Isso ocorre nos dias atuais na Bulgária, onde, depois de abençoados, os ovos presenteados são quebrados após a missa da meia-noite e durante os próximos dias. Um dos ovos é quebrado na parede da igreja, e esse é o primeiro ovo a ser comido após o jejum da Quaresma. Nos Estados Unidos e na França também ainda há a tradição de ovos de galinha coloridos.

Com o passar do tempo, virou uma tradição pais esconderem os ovos no jardim para que seus filhos encontrem na manhã de Páscoa, promovendo uma caça aos ovos, o que as crianças adoram. Na Bélgica, as crianças escondem ninhos de palha na grama para que o coelho da Páscoa os encha de ovos. Essa prática lembra a da meia pendurada para o Papai Noel  encher de presentes.

IMG_20150220_132011573[1]

Como a indústria “comercializa” nossas tradições, não demorou muito para que essa prática de ovos pintados “evoluísse” para a troca de ovos comercializados como temos atualmente.

Muito +

Veja toda a série Você sabia?