Você sabia?, n.31: origem do peru de Natal

0 Flares 0 Flares ×

Você sabia qual é a origem do peru de Natal?

Para provar que a globalização nos antecede, ou, pelo menos, a prática antecede a invenção do termo, neste post venho contar a história do peru como prato principal de uma refeição comemorativa.

Alguns dizem que a prática de comer peru tem origem nos Estados Unidos por conta do dia da Ação de Graças, outros dizem que essa prática é oriunda da Europa… Enfim, falam muito, mas explicam pouco. Neste post vamos tentar elucidar a questão. Bora lá!

O peru é uma ave com origem (desde que se tem notícia) no México dos astecas. Estamos falando de um período que remonta ao século XV mais ou menos. Essa ave era criada pelos índios havia muito tempo e já era utilizada em refeições. Sabe-se também que o peru vivia em estado selvagem nos bosques do Canadá.

Com o contato, ou melhor, com a colonização dos espanhóis, Hernán Cortez levou alguns exemplares da ave para a Europa. Alguns dizem que foi Cristóvão Colombo que fez isso, enfim… Sabemos que no século XVI a ave era conhecida na Europa como “galinha da Índia” porque foi levada para esse país pelos viajantes exploradores que chegaram à América pensando que tinham aportado nas Índias Orientais. O peru foi muito bem aceito, pois era muito mais barato e “engordável” que as aves servidas na época: gansos, cisnes e pavões, aves nobres. 

Então, já sabemos que a ave é típica do continente americano e que foi levada para a Europa durante a colonização da América; agora falta descobrir quando passou a ser degustada em refeições comemorativas.

Curiosidades: A origem do peru de Natal | Meliuz Blog

Nos EUA, o peru representou o fim da fome dos primeiros colonos ingleses que adotaram dos índios mexicanos o hábito de comer o peru selvagem. Porém, apenas no século XVII, a ave passou a ser servida como prato principal no dia de Ação de Graças. 

Também há muita controvérsia sobre a introdução do peru em refeições festivas. Alguns dizem que nós, brasileiros, importamos esse costume dos EUA, que têm o hábito de preparar a ave no dia de Ação de Graças. Sabemos que por aqui, a ave é apreciada desde o período colonial. Podemos resumir assim: os índios astecas criavam perus, os colonizadores do continente americano (ingleses, espanhóis e portugueses) se apropriaram do hábito indígena de comer a ave, que, por ser mais barata e fácil de engordar, passou a substituir aves mais complexas, utilizadas em refeições comemorativas na Europa. De refeição comemorativa a refeição comemorativa o peru passou a integrar as refeições de Natal.

De todo modo, o hábito de comer peru durante o Natal no Brasil e em todo o mundo em comemoração do nascimento de Cristo, transformou o jantar de Natal em ceia de Natal. Esse é o poder transformador da ave.

Muito +

Veja toda a série Você sabia?